26 de out de 2010

Só sei que...

por Marco Nascimento

“Não tem que ser assim. Tanto desencontro, mágoa e dor.
Pra que que a gente tem que se arriscar... Então volta pra mim.
Deixa o tempo curar, esse estranho jeito de amar!”
(Estranho Jeito de Amar – Sandy e Júnior)


Quando me disseram que ele era tão complicado, não consegui mensurar o quanto. Agora que estou vivendo-o, sei que o Amor não vem de brincadeira, não faz brincadeira e não sobrevive a brincadeiras.

O amor é sério, porém humorado. Ele é alegre, porém também é triste. É companhia, mas também é solidão. Pode ser sorriso, mas também lágrima. Chega como um alívio, mas pode se transformar em dor. Pode ser sol, mas também pode ser chuva. Verão ou inverno. É colorido, ou apenas preto e branco.

Ah, o amor!

Tem mil faces. Mil manias. Mil defeitos. Mil qualidades.

O que seria da vida de uma pessoa se não conhecesse este sentimento que nos trás uma mistura de sensações. Que nos faz bem. Nos enriquece. Nos faz crescer. Nos faz ver o quão belo são as flores. O quão vivo são as árvores. O quão bom é o som dos pássaros. Nos faz viajar sem sair do lugar. Nos faz fazer planos. Sentir frio na barriga.

Ah, o amor!

Na verdade, não sei se eu soube descrever o que é o amor, aliás, nem sei se isso é possível. Só sei que mesmo não sabendo explicar, sei que ele faz parte de mim. Sei que as maravilhas deste sentimento se instalaram em meu peito e não querem mais sair. Sei que estou vivendo-o e que foi você quem o trouxe para mim.

Só sei que... Amo Você!

 
Abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário