29 de jul de 2011

Criança sabe das coisas!

por Mariana Perez


Sou uma daquelas “tiazonas” mesmo, que gosta de deixar depoimentos fofos se declarando aos meus pimpolhos, até almoços e presentes nos aniversários com direito a Mc Donald’s e tudo mais. Isso se deve ao fato que fui contemplada com a chegada do mais velho quando tinha apenas dez anos. Depois veio a segunda, e há um ano e meio a terceira. Espero que seja a última, mesmo porque ser tia cansa, e de três ainda!

Esses dias aconteceu um fato bem engraçado, e a protagonista foi a minha sobrinha do meio. Só para que entendam, o meu coração é preenchido pelo Gabriel de quatorze, a Ana Julia de dez, e a Clara de um ano e meio.

Estava eu em casa, com aquela mega alergia atacada (só pra variar!), e não consegui identificar o motivo, não sabia se era a poeira do chão que minha mãe tinha feito à gentileza de varrer, ou se era a Branquinha ou a Nina com seus 1.275 pêlos espalhados pela casa, mas que a gente nunca vê, só sabe que existem quando um dos milhares se instala dentro do meu nariz.

Esse dia, a faxineira baixou em mim, e fui lavar um dos banheiros, mas a essa altura já estava espirrando mais que um bode velho (bode espirra?), quando a Julinha soltou a velha máxima, “Ah tia não se preocupe, agora que irá lavar o banheiro, sua alergia vai melhorar porque irá mexer com água”...

Pensei comigo, era só essa que faltava... “Minha sobrinha de dez anos, passando por um *alergologista”... Sempre quis dizer essa palavra, acho chik!

Enfim, como não era de se esperar (pelo menos por mim!), minha alergia melhorou nitidamente, e pude sentir o cheiro de alecrim do desinfetante novo que minha mãe comprou para o banheiro.

Isso graças á nossa futura “Doutora” Ana Júlia Santana =) .


*Alergologista: médico especialmente treinado para investigar e tratar as doenças alérgicas, incluindo a asma.


Um final de semana iluminado ♥

28 de jul de 2011

Um passado ainda presente!

por Marco Nascimento


Quando eu menos esperava, você chegou.
Quando eu menos pedia, você aparecia.
Quando eu menos queria, você se fazia presente.

Quando eu menos imaginava, o sentimento nasceu.
Quando eu menos acreditava, eu já estava envolvido.
Quando eu menos pensava, eu já estava apaixonado.

Quanto mais longe eu ia, mais eu te queria.
Quanto mais o tempo passava, era por você que eu chamava.
Quanto mais as horas passavam, era em você que eu pensava.

Hoje, tudo passou. Tudo mudou.

Ainda te espero. Ainda te peço. Ainda te quero.
Mas você não chega, não aparece e não se faz presente...

Ainda imagino, acredito e pensoc omo este sentimento nasceu, cresceu e foi verdadeiro.
Pelo menos em mim.

Hoje os dias passam, as horas voam... o dia começa e termina.
E já não tenho mais você ao meu lado.
Você se foi... sem ao menos olhar pra trás.
E a mim só resta lembrar do passado!

Um passado que não deixa de ser presente.


Abraços!

27 de jul de 2011

O “Clube dos 27”

por Fabi Prado


No último sábado infelizmente o Clube dos 27 ganhou mais um membro.

Lamentavelmente deixou-nos Amy Winehouse, a melhor cantora que eu já vi na vida.

E eu não acho que esteja exagerando não!!! Baixinha, marrenta, ultimamente magrinha devido ao uso excessivo de entorpecentes e álcool e a hora que abria a boca aquele vozeirão impecavelmente perfeito.

Nem alcoolizada ela desafinava. Fala sério!!! Ela caia no palco, ela não conseguia segurar o microfone, ela dava vexames homéricos, mas não desafinava. Eu achava aquilo impressionante.

Uma cantora singular e eu diria única. Jamais haverá outra que se quer chegue próximo da Amy. Falo isso com propriedade. Tenho 31 anos e jamais tinha visto uma cantora como ela.

Madonna, Maria Rita, Lady Gaga, Sandy, Dione Warwick, Ana Carolina, Gal Costa, Laura Pausini que me perdoem, mas a Amy era inigualável. Tanto é verdade que deixou esse mundo repentinamente, num script que já estava previsto devido aos abusos cometidos e a saúde cada dia mais debilitada que apresentava.

Ela não precisava fazer caras e bocas pra chamar atenção, não precisava fazer clipes apelativos pra mostrar quem era, ela não precisava mostrar um belo corpo com danças provocantes. Ela simplesmente cantava.

Uns dizem que faltou a ela maturidade; outros que a estrutura familiar, comprometida desde a infância, não ajudou ela a equilibrar-se no pedestal do sucesso; outros comentam que o ex-marido, assumidamente usuário das mais diversas drogas sintéticas, levou-a para esse caminho que quase sempre é sem volta.

Eu não acredito nessas profecias. Acredito que o tempo dela nesse mundo venceu. Acabou o prazo pra ela. Certas pessoas não são desse mundo e ela não era. Via-se claramente em seu olhar, em seu estilo, em seus repentes que ela era diferente, diferente das pessoas normais. Ela transcendia. Isso aqui pra ela era pouco. Ela queria mais. Ela era tudo, menos igual aos outros.

Ela era Amy Winehouse. A única. Incomparável e inconfundível.

O Clube dos 27 está agora ainda mais enriquecido e assim como fazem falta Brian Jones, Jim Morrison, Janis Joplin, Jimi Hendrix e Kurt Cobain, também nos fará uma falta imensa a espetacular Amy.

Um talento precocemente desperdiçado. A música sem Amy Winehouse jamais será a mesma.

Valeu Amy pelo tempo que você nos permitiu tê-la por perto e pelo estupendo legado que nos deixou.

Amigos, findo-me por aqui. Aquele abraço e até a semana que vem, se Deus quiser.

26 de jul de 2011

Meu Domingo

por Marco Nascimento


Já era pouco mais de dez e meia da manhã, quando meus olhos se abriram e o sono foi embora. Ainda sob o edredom que me cobriu naquela gostosa noite de sono, fiz meus planos para aquele domingo que estava apenas começando.

Decidi que independente do que acontecesse, reservaria aquele dia apenas pra mim. Seria meu, apenas meu. E assim eu o fiz.

Sem me importar se já estava tarde ou não para continuar na cama, decidi que só sairia dela às 11:30, logo após o termino do episódio deste final de semana do seriado Sandy e Júnior, que está em reprise no canal Viva.

Começar o dia com a dupla que marcou minha adolescência foi a melhor coisa. Aliás, este foi só o primeiro momento nostalgia. Ou melhor, meu primeiro momento com a dupla, que embalou todo o meu dia com suas músicas. Minha trilha sonora do domingo ficou a cargo dos irmãos de Campinas.

Ao meio dia meu almoço já estava pronto. Macarronada. Mas almoçar mesmo foi só após as duas da tarde. Antes fiz um bolo de chocolate, que enquanto estava assando comecei uma faxina geral em meu quarto. Aproveitei que estava sozinho em casa, coloquei os CDs de Sandy e Júnior para tocar e bora para a limpeza.

Primeiro foram as prateleiras. Tirei o pó dos meus carrinhos, limpei meus livros e porta retrato. Ajeitei um lugar para meus Smurfs e mudei umas coisinhas de lugar. Depois foi a vez do rack. Arrasta televisão para um lado, carteira e chaves para outro, e lá vai o pano tirando o pó. Da gaveta papéis velhos foram para o lixo, outros para a caixa de documentos e moedas para o cofrinho.

A parte mais difícil, mas a mais importante, foi o guarda roupa. Camisetas, calças jeans, CDs, DVDs, gel de cabelo, desodorante, perfume... enfim, tudo em cima da cama. Depois de passar um paninho pelo guarda roupa todo vazio, era hora de ver o que ia ou não voltar pra ele.

Com o quarto todo arrumado e o bolo assado, lavei a louva do almoço e ainda fiz uma cobertura de brigadeiro para o bolo, que foi “decorado” com granulado. Ainda queria lavar o carro e meu tênis, mas infelizmente não foi possível, pois a água da rua havia acabado.

Pode parecer milagre ou loucura, mas este domingo foi como eu queria, pois após recusar um convite de um churrasco em família, e uma tarde em um bingo com minha tia, tive o dia apenas pra mim, onde a limpeza não foi somente em meu quarto, mas também em meu interior.

Cada coisa e sentimento foram encaixados em seu devido lugar, com isso, o que não me servia mais foi desfeito. O que me faz bem foi limpo e recolocado em seu lugar. E novos espaços foram abertos para as novidades da vida.

No resultado do dia, um quarto limpo, 2 calças e 3 camisetas para doação e um dia que eu fiz bem a mim mesmo.

Abraços!

25 de jul de 2011

Possibilidades da Vida

por Jucemara Oliver


Muitas vezes, passamos um longo tempo de nossas vidas correndo desesperadamente atrás de algo que desejamos, seja um amor, um emprego, uma amizade, uma casa, etc.

Acredito, realmente, que devamos nos empenhar para alcançarmos o que queremos, no entanto, se não estamos conseguindo, provavelmente algo nesta busca está errado!

Não quero dizer que tudo tem de ser fácil, ou muito menos que devemos desistir quando as coisas se tornam difíceis. Mas quero dizer que se nosso esforço não está dando resultados, é porque talvez não estejamos agindo da forma mais adequada para atingir tais objetivos; talvez Deus esteja querendo nos mostrar que não estamos merecendo essa conquista.

Muitas vezes, a vida usa símbolos, acontecimentos que são sinais para que possamos entender que, antes de merecermos aquilo que desejamos, precisamos aprender algo de importante, precisamos estar prontos e maduros para viver determinadas situações.

Se isso está acontecendo na sua vida, pare e reflita sobre a seguinte frase: “Não corra atrás das borboletas. Cuide do seu jardim e elas virão até você!”.

Isso significa que, na verdade, não precisamos correr desesperadamente atrás daquilo que desejamos. Devemos compreender que a vida segue seu fluxo e que esse fluxo é perfeito. Tudo acontece no seu devido tempo.

Nós, seres humanos, é que nos tornamos ansiosos e estamos constantemente querendo “empurrar o rio”. O rio vai sozinho, obedecendo ao ritmo da natureza. Ao tentarmos empurrá-lo, estaremos apenas desperdiçando nossas energias e correndo o risco de nos sentirmos frustrados, pois o máximo que conseguiremos será uma enchente ou algum outro tipo de desastre.

O grande segredo da conquista é lembrarmos sempre que, subir ao pódio, erguer a taça da vitória ou comemorar os objetivos alcançados nada mais é que o resultado, a consequência de muito esforço, de muita luta e de muito trabalho. É, enfim, o prêmio merecido para quem deu o melhor de si!

Então, ao invés de nos concentrarmos no final da batalha, que tal começarmos a nos dedicar e a aproveitar mais todo o caminho que precisamos percorrer até chegarmos lá!

É isso que quero dizer com a frase sobre as borboletas. Se passarmos todo o tempo desejando as borboletas e reclamando porque elas não se aproximam da gente, mas vivem no jardim do nosso vizinho, elas realmente não virão. Mas se nos dedicarmos a cuidar de nosso jardim, a transformar o nosso espaço (a nossa vida) num ambiente agradável, perfumado e bonito, será inevitável: as borboletas virão até nós!

Ou seja, seremos merecedores de tudo o que desejarmos de bom…

22 de jul de 2011

O melhor do mundo!

por Mariana Perez

“Você faz parte desse caminho, que hoje eu sigo em paz...♫”
(Fabio Jr.)


Detesto esses sonhos que a gente força os olhos pra abrir logo, e perceber que não passa de um pensamento ruim que traz um aperto no peito quando os olhos se abrem de verdade.

Foi assim hoje, e quando acordei ele já tinha saído, mas eu sabia que estava bem...

Já tinha algum tempo que queria falar dele, desse sentimento sem tamanho que eu carrego desde o cordão umbilical, e hoje resolvi me atrever a escrever com certa dificuldade nas descrições, mas com uma vontade enorme de abraçá-lo quando chegar em casa.

Lembro quando ele chegou com todas as caixas de presente no dia das crianças com os móveis da Barbie, que comprava nos postos de gasolina da estrada, quando comprava maçã-do-amor, e principalmente pelas milhares de vezes que fazia suas pernas de “escorregador” na sala de casa. A bicicleta que ele comprou no ferro velho e pintou de pink... como eu fiquei feliz!

Lembro-me também de uma cintada que ganhei nas pernas (por causa da Flavia, obviamente!), mas eu não me importo, essa foi a única e em menos de 5 minutos estava ele me agradando e me fazendo rir de novo.

Lembro poucos anos atrás que ele teve uma crise de cólica renal, foi a primeira vez que o vi chorar, a minha vontade era de cuidar como se fosse a sua mãe que estivesse ali, e tirar todo aquele medo e dor que eu via naqueles olhos cheios de lágrimas.

Se eu tivesse outra vida, o escolheria de novo pra cuidar de mim...

Lembro quando me carregava no ombro, e eu poderia enxergar o mundo todo de cima, mas protegida por ele... o meu grande amor, o meu pai!

Um final de semana iluminado ♥

21 de jul de 2011

Aos meus amigos, com carinho!

por Marco Nascimento

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!
(Vinícius de Moraes)


Amigo da maternidade, da escola, da faculdade... amigo de infância, da adolescência ou da fase adulta. Amigo da rua, do clube ou da balada. Amigo do Twitter, Orkut ou Facebook.

Amigo que deixa de ser amigo e vira namorado... ou inimigo. Amigo que sabe a hora de aparecer e sumir. Que chora e sorri. Que sente falta... que vira irmão.

Amigo que te estende a mão ou te dá o ombro pra chorar. Amigo que divide o lanche, que te arrasta para a festa ou te deixa esperando para almoçar. Amigo que te liga no aniversário, que manda SMS de bom dia ou aparece apenas para dizer que está vivo.

Amigo que mora perto ou longe. É de Bauru ou de Franca. Que mora na Cidade Maravilhosa, na Bipolar ou em Brasília.

Amigo que é fã da Sandy, da Beyonce ou do U2. Que ouve música, vê TV ou vai ao cinema. Que gosta de MC Donald’s, briga por rascunho ou “pausa reunião” para falar besteira.

Amigo que vira amigo porque é amigo de um amigo em comum. Que erra seu nome, te surpreende com um presente ou uma visita fora de época. Amigo do sorvete, do passeio no shopping ou do Alameda. Que divide o lanche, a batata frita ou o macarrão.

Amigos, perto ou longe, sorrindo ou chorando, ligando ou não, abraçando ou beijando, aparecendo ou sumindo, são NECESSÁRIOS e ESSENCIAIS em nossa vida.

Que os amigos de ontem sejam os mesmos de amanhã, e que os de amanhã sejam juntos com os de ontem, os de sempre.

Abraços!!!

20 de jul de 2011

Simplesmente deixe...

por Fabi Prado


Deixe que o reclamões continuem perdendo tempo em reclamar, deixe que os fofoqueiros continuem cuidando da nossa vida ao invés de correr atrás dos sonhos deles, deixe que os medíocres tentem roubar o nosso ar, que continuem como platéia e deixem cada vez mais de administrar os próprios erros e fraquezas...Deixe-os!!!
Simplesmente ignore, deixe que gritem sozinhos e ouçam o som do próprio eco que logo retornará como um furacão tão forte que a nossa vitória passará por eles e os derrubará e o tombo faz crescer e como faz!!!
Portanto, não vamos dar alimentos aos porcos, e sim tapar os ouvidos ás almas ociosas e estagnadas que por não terem nada melhor para fazer, procuram ocupar-se da nossa vida.
Simples, deixe que se enforquem com a própria corda. Quem sabe um dia, oxalá, depois de engolir o próprio veneno de fato se unam a nossa luta e comecem a se preocupar com coisas e atitudes mais relevantes, mas para isso é necessário que a vida os ensine a pedalar.
Enquanto isso, nós pedalamos, caminhamos, treinamos, silenciamos porque de fato estamos correndo atrás do nosso sonho, por isso falta-nos tempo para praticar a maldade silenciosa, falta nos tempo para sermos medíocres, falta-nos habilidade para cuidar da vida alheia!!!
Hoje, o presente, temos muito a fazer, muito a construir... Amanhã daremos a nossa resposta. Hoje ainda não, não é a hora, mas está próxima, muito perto.
Estamos correndo atrás da nossa vitória, enquanto quem fala de nós está parado. Mas convenhamos, cada um dá aquilo que tem e quem dá pouco obviamente é porque tem pouco...

“Mesmo que não haja onde não há, é necessário lutar para haver.
(Autor desconhecido)

Amigos, findo-me por aqui. Aquele abraço e até a semana que vem, se Deus quiser.

19 de jul de 2011

Ser apenas eu!

por Marco Nascimento

  
Queria pode fechar os olhos e deixar tudo o que passou em um passado que não me pertencesse mais. Ao abrir os olhos novamente, queria poder voltar a ser criança. Como se eu tivesse acabado de nascer.

Queria reaprender a andar, falar e escrever. Sentir novamente a dificuldade de como é ficar em pé sozinho, segurar a mamadeira sem ninguém para ajudar... queria redescobrir a vida.

Tudo o que eu queria era reescrever a minha história. Começar do início... do primeiro dia de vida.

Ter aquele frio na barriga no primeiro dia de aula, e depois não querer sair mais dela. Quase morrer ao ter que trocar de colégio. Contar os minutos para chegar a hora do intervalo, ou “pirar” da aula e ficar em frente a escola conversando com os amigos.

Queria de volta aquela sensação do primeiro amor. Um sentimento único, que não é, e nunca será igual aos demais amores existentes na vida. O primeiro amor é puro, é lindo, é eterno...

Queria ir à luta pelo primeiro emprego e me sentir realizado com o primeiro salário. Passar pela adrenalina do vestibular e sentir feliz ao entrar na faculdade... mesmo tendo o a cara pintada no primeiro dia.

Queria poder reaprender a lidar com pessoas, a ter mais razão do que emoção. A viver sem regras. Queria aprender pensar mais em mim, a ter a certeza que meu futuro depende somente de mim.

Queria poder refazer amizades. A não deixar alguns amigos ir embora. A não me esforçar por outros.

Queria ter a inocência de volta, para poder sonhar com o impossível. Ter a indisciplina de um adolescente, e poder deixar a vida me levar. Queria ter a seriedade de um adulto, sem deixar o espírito de criança morrer.

Queria apenas viver... sorrindo, a minha maneira, sem me preocupar com o que esperam de mim!

Abraços!

18 de jul de 2011

Incertezas

por Jucemara Oliver


Você já se sentiu
Como um saco de plástico
Voando com o vento
Querendo começar de novo?

Você alguma vez já se sentiu tão frágil,
Como um castelo de cartas
A um simples sopro de desmoronar?

Você alguma vez já se sentiu
Como se estivesse enterrado
A sete palmos.
Você grita, mas parece que ninguém ouve nada?

Você sabe que há
Uma chance para você...
Pois você tem um brilho,
Você só tem que acender a luz
E deixá-la brilhar.
Seja o dono da noite,
Como o dia da independência, você é como fogos de artifício,
mostre do que você é capaz.
Deixe todos boquiabertos
Enquanto você cruza o céu.
Venha e deixe as suas cores explodirem.

Você não precisa se sentir
Como um desperdício de espaço,
Você é original,
Não pode ser substituído.

Se você ao menos soubesse
O que o futuro lhe aguarda,
Depois do furacão
Vem o arco-íris.

Como um relâmpago,
O seu coração reluz
E você saberá quando chegar a hora.

15 de jul de 2011

30 Coisas pra fazer antes dos 30

por Mariana Perez


A proximidade dos trinta é um tema que começa a comparecer mais do que deveria nos pensamentos das mulheres que estão numa “certa idade”. Eu ainda estou um pouco longe dela (não muito, confesso!), e como adoro uma lista, quis estabelecer 30 coisas para nós mulheres modernas fazermos antes dos 30.

Um jeitinho simpático de tornar o caminho até lá menos aflitivo e mais divertido. A saber:

01 - Ir numa cartomante (1º passo: descobrir uma recomendada em Bauru e convencer alguém a ir comigo).

02 - Fazer alguma coisa mais útil para uma obra de caridade (1º passo: tirar a bunda da cadeira e me mover).

03 - Publicar um livro só meu (1º passo: tomar coragem para deixar alguém ler meus escritos secretos).

04 - Ter um site sobre alguma coisa muito legal (1º passo: descobrir que coisa muito legal é essa).

05 - Fazer um mochilão pela Europa (1º passo: convencer alguém a ir comigo).

06 - Fazer um cruzeiro (1º passo: esperar o Roberto Carlos terminar a turnê dele, pra eu não correr riscos).

07 - Fazer aula de uma língua que nunca estudei (1º passo: decidir entre italiano e alemão).

08 - Mandar flores para um homem. Acho chique (1º passo: encontrar um homem que seja culto e educado o bastante para não se ofender com meu gesto).

09 - Esquiar (1º passo: planejar uma viagem para uma estação de esqui ou torcer pra nevar no Brasil).

10- Experimentar todos os lanches do McDonald's (1º passo: me desapegar do Big Mac).

11 - Assistir um Corinthians x São Paulo no meio do bando de loucos (1º passo: perder o medo de morrer numa briga de torcida).

12 - Aprender a dançar forró (1º passo: nascer de novo).

13 - Encher um porquinho de moedas (1º passo: parar de me assaltar).

14 - Ler todos os livros da minha lista (1º passo: começa a ler um deles).

15 - Aprender a fazer massagem (1º passo: praticar bastante).

16 - Ir para a praia de maiô (1º passo: parar de dar ouvido a todos que tentam tirar essa ideia da minha cabeça).

17 - Fazer um curso de automaquiagem (1º passo: descobrir onde fazer um dos bons).

18 - Entender de uma vez por todas que o Roger Flores é casado com a Débora Secco (1º passo: esquecê-lo).

19 - Levar á sério quando a minha mãe diz que fará frio (1º passo: deixar uma blusa no carro).

20 - Virar professora particular de uma criança (1º passo: encontrar uma criança que não chore, não me contrarie e me obedeça em tudo).

21 - Ficar chique com roupas de brechó (1º passo: encontrar um brechó descente nessa cidade).

22 - Correr uma maratona (1º passo: voltar a correr perto de casa).

23 - Se desfazer daquele sapato lindo que machuca os pés (1º passo: criar coragem).

24 - Pular de pára-quedas (1º passo: encontrar um instrutor que não me solte).

25 - Viajar no fusca azul do avô do Ivan (1º passo: convencer o Ivan antes).

26 - Dar prejuízo no rodízio de pizza (1º encontrar algum amigo para tal feito).

27 - Andar no ônibus vermelho de dois andares (1º passo: ir pra Londres).

28 - Desfilar na Sapucaí (1º passo: pegar pesado na academia pra perder uns 60 kg).

29 - Fazer massa podre pra torta de limão (1º passo: encontrar alguém que esteja disposto a me ensinar).

30 - Aguentar uma amiga que vai casar (1º passo: Fazer a Fabi marcar logo a data).

Faltam 1.643 dias. Valendo!


Um final de semana iluminado ♥

13 de jul de 2011

Meus bons amigos...

por Fabi Prado


Já diria algum poeta: “Felizes aqueles que têm amigos verdadeiros”. E como é verdadeira essa frase.

Todo mundo tem um amigo sério, louco, sossegado, agitado, inteligente, chato, exibido, super sincero, educado, simpático, antipático... mas isso é irrelevante. O que importa mesmo é sempre estarem ao lado quando precisarmos e quando não, sempre nos apoiarem e darem carinho, sempre tratarem-nos com respeito e dignidade e serem parceiros pra toda a vida.

Amigo não é cara que te censura. É o cara que te censura, mas que mesmo você não o ouvindo e quebrando a cara, ele estará ali ao seu lado.

Amigo não é o cara que te dá conselho pela experiência dele... é sim o cara que te dá conselho pela sua experiência.

Amigo de verdade suporta mau humor, suporta inferno astral, suporta chatices, coisas essas que muitas vezes nem pessoas da família da gente suportam.

Amigo é aquele irmão que a gente não teve ou é aquele cara que faz a função que muitas vezes nossos irmãos não fazem.

Amigo sabe o nosso espaço e impõe o dele sem medo de nos ferir. Amigo demonstra afeto sem medo de parecer piegas. Amigo de verdade chega quando o mundo todo se foi.

Ser amigo é saber amar. Amigo é compreensão, é paciência, é nobreza. Ser amigo de verdade é virtude rara e esquecida por muitos. Quem tem um amigo de verdade tem nas mãos um tesouro inestimável.

Felizes aqueles que têm amigos verdadeiros.

E que Deus abençoe todos os meus amigos!!!

Amigos, findo-me por aqui. Aquele abraço e até a semana que vem, se Deus quiser.

8 de jul de 2011

Amor é síntese...

por Mariana Perez Mario Quintana


Por favor, não me analise
Não fique procurando
cada ponto fraco meu
Se ninguém resiste a uma análise
profunda, quanto mais eu!
Ciumenta, exigente, insegura, carente
toda cheia de marcas que a vida deixou:
Veja em cada exigência
um grito de carência,
um pedido de amor!

Amor, amor é síntese,
uma integração de dados:
não há que tirar nem pôr.
Não me corte em fatias,
(ninguém abraça um pedaço),
me envolva todo em seus braços
E eu serei perfeita, amor!


Um final de semana iluminado ♥

7 de jul de 2011

Enquanto for amor...

por Marco Nascimento


A vida mesmo antes de começar já é uma verdadeira luta. Lutamos para ser o espermatozóide vencedor, e assim ser fecundado. Aquele que vence ganha a vida.

Parabéns, se você está lendo este texto, é sinal que você é um vencedor!!!

Depois de nascido vem a luta para sobreviver fora da barriga da mãe. Temos que aprender a pedir comida, a andar, falar, segurar a mamadeira sozinho, e depois até comer só. A cada etapa vencida, ganhamos um pouco de independência.

Ai vem a luta da escola. Temos o primeiro contato com as palavras, aprendemos a somar, e descobrimos o mundo do aprender. Vamos para a escola e as coisas ficam cada vez mais difíceis. Na faculdade então nem se fala. Quantas noites mal dormidas. Quantos finais de semanas de estudo... mas no fim da batalha, ganhamos muito aprendizado, conhecimento, amigos... ganhamos um futuro.

A vida em todos os sentidos é uma luta. E se desanimarmos, perdemos a batalha, e talvez até a guerra.

Até o amor é uma luta... e o amor é um sentimento do qual ninguém fica sem. Não tem como não amar...

A batalha iniciasse na conquista. No conseguir o telefone do outro. No chamar atenção. Mas assim como em outros “departamentos” de nossa vida, a batalha pelo amor também não é fácil. Muitas das vezes temos que enfrentar grandes inimigos, fazer planos, mudar estratégias, se afastar... e recomeçar.

Noites sem dormir, lágrimas nos olhos, sorrisos, alegrias, tristezas... o amor é uma mistura de sentimentos. É mais uma forma de aprendizado. De crescimento. Então porque desistimos fácil de um amor? Porque não lutamos por ele, assim como lutamos por muitas outras coisas em nossa vida.

Se você ama de verdade, se você quer muito mesmo aquele amor... LUTE!

Lute com todas as armas possíveis (sem prejudicar ninguém, é claro), se faça presente, vá atrás, faça por merecer. Seja como o espermatozóide vencedor e faça você ser o primeiro a chegar naquele coração. Aprenda quais letras usar para formar as palavras certas e conquistar aquela pessoa. Não desista da batalha... chore, renove, invente, tente, conquiste.

O amor não é um mero sentimento, algo descartável, mas sim o mais nobre dos sentimentos. Por isso ele é difícil. Se não desistimos das barreiras da vida, porque temos que desistir das barreiras do amor?

Enquanto for amor... LUTE!

Abraços!

6 de jul de 2011

As 10 melhores sensações que alguém pode sentir na vida.

por Fabi Prado


1ª) O primeiro beijo. Fala sério!!! Está elencada em primeiro porque é a melhor sensação do planeta. Singela, inesquecível, assustadora e única.
2ª) Ver alguém que amamos com a saúde recuperada. Impagável você ver aquela pessoa que você ama refeita, curada, sadia depois de algum tempo adoecida ou acidentada. É colírio para os olhos.
3ª) Chegar de volta a sua cidade. Viajar é bom, convenhamos. Até ir de Bauru a Agudos é bom. O verde que ladeia a Rondon, a beleza do céu abundante, os condomínios fechados recheados de belos imóveis. Agora, melhor do que viajar é voltar pra cidade da gente, pro nosso lar, nossa terra. Costumo dizer que o cheiro da terra da gente é o melhor de todos os perfumes. A sensação de regresso é renovadora e deliciosa.
4ª) Tirar 10 numa prova. Seja ela qual for... Se for de matemática então, a sensação é quase insustentável de tão perfeita que é. Se for em um exame final na faculdade, nossa, melhor impossível. Ainda que seja numa prova fácil que você nem precisava tirar tanta nota é uma das mais gostosas sensações do mundo, não podemos negar e o melhor é que ela se repete a cada vez que tiramos 10. Não cansamos nunca de senti-la.
5ª) Assistir um filme que amamos pela segunda, terceira, quarta, quinta vez... Eu tenho mania de assistir aos filmes que eu gosto muitas vezes. Sempre fui assim. Dá um prazer enorme poder ver pela segunda, terceira, quarta vez um filme que eu acho interessante, divertido, que faz com que eu me sinta bem. Perdi a conta de quantas vezes já assisti clássicos como Os Goonies, Curtindo a vida adoidado, A lista de Schindler, Titanic, Jurrasic Park, E o vento levou, O conde de Monte Cristo, A corrente do bem... Chego a decorar as falas de tanto que assisto. E a cada nova “assistida”, um novo contentamento. Ah, como é bom...
6ª) A maternidade/paternidade. Sinceramente não sei se algum dia serei mãe. Tenho planos até, mas como isso é algo que depende de diversos fatores “sócio-econômicos-familiares-psicológicos”, não sei se concretizarei-o, mas que deve ser uma sensação das melhores do mundo, ah isso deve. Gerar ou fazer gerar uma vida é a plenitude de estarmos na terra, é a continuidade, é a personificação do que Deus quer e espera de nós. É magia pura e deve ser simplesmente demais.
7ª) Ser tio/tia. O dia que a minha sobrinha nasceu quase tive uma sincope. Não sabia se ria ou se chorava, se me ajoelhava e agradecia a Deus por ela ser perfeita e saudável, se saia correndo e gritando, se sentava e ficava admirando-a chorar aos berros no berçário... É infinitamente maravilhosa a sensação.
8ª) Tirar habilitação. Tirar a tão sonhada CNH é tudo o que há de melhor. É uma sensação de soberania, de “eu cresci, sou adulto agora porque a lei já me permite dirigir”, sensação de “agora vão me respeitar”... Simplesmente indescritível principalmente se for tirada logo após completarmos os tão esperados 18 anos.
9ª) Ganhar um carro zero km. Dizem que o primeiro carro zero marca pra sempre a vida de uma pessoa, ainda mais nós brasileiros vindos desde o berço cercados por uma cultura capitalista exagerada e apelativa. Não sei dizer o porquê, ainda não tive o meu primeiro carro zero comprado, muito menos ganhei um, mas eu conheço pessoas que já ganharam um carro zero e descrevem a sensação como sendo plena, revigorante, sensacional. Eu imagino mesmo o quanto deve ser gostosa essa sensação.
10ª) Bom, teriam várias outras a serem descritas, eu elencaria dezenas de sensações maravilhosas além dessas. Então que em décimo lugar cada leitor elenque a sua melhor sensação.
E boas sensações a todos!!!
Obs.: Muitos devem estar se perguntando o motivo pelo qual eu não elenquei entre as 10 melhores a sensação de “ganhar na loteria”. Há uma razão. Não o fiz simplesmente porque tenho a impressão de que dinheiro e felicidade nem sempre caminham juntos.
Amigos, findo-me por aqui. Aquele abraço e até a semana que vem, se Deus quiser.

5 de jul de 2011

Nota de Falecimento

por Marco Nascimento


É com grande pesar que comunico o falecimento do jovem Amor.

Este sentimento que morava em meu coração se foi. A dor de sua partida me trouxe à mente as boas lembranças. As recordações me fizeram reviver cada momento de alegria que ele me proporcionou.

Apesar de jovem, do pouco tempo de vida que teve, o Amor foi verdadeiro, grandioso, sonhador. Puro, fez planos e sonhou. Chorou e sorriu. Sentiu...

A intensidade com que viveu fez com que ele valorizasse cada momento com quem estava ao seu lado, a querer cada vez mais, a precisar de mais... o Amor se entregou, deixou-se levar, apenas viveu, sem medo de ser feliz. Sem medo do que viria depois.

A razão deixou de existir, e a expectativa criada com quem estava ao seu lado, fez com que o Amor se chateasse por não ter o que esperava. As ilusões criadas e os sentimentos não correspondidos fizeram com que o Amor fosse se desfazendo, se distanciando, até chegar a um ponto onde ele praticamente não existisse mais.

Hoje o Amor faleceu, deixando apenas boas recordações. Mas como em um milagre divino, ele se foi para na verdade se reinventar, e em breve poder voltar, sem medo de se apaixonar novamente.

Abraço!

4 de jul de 2011

Solidão

por Jucemara Oliver


A sensação da solidão passa, assim como o inverno dá lugar à primavera.

Você encontrará seu caminho para a felicidade, assim como uma planta encontra seu caminho em direção ao sol, crescendo, mudando e avançando.

Quando nuvens de tempestade escurecer seu mundo. lembre-se que a amizade lhe oferece um abrigo seguro onde você nunca está sozinho…

Lá, encontrará bem-estar, apoio e compreensão.

Os dias frios, cinzas e solitários não duram para sempre. Os pássaros sabem disso, e é por isso que eles cantam.

Não desista, não admita sentimentos de fracasso; dúvidas vão e vêm, assim como as estações do ano.

Quando tudo o que é bom parece perdido, lembre-se que a vida é um círculo, e a esperança mora no horizonte.

Se você sente o calor do sol em seu rosto, o cheiro da terra, o canto do pardal, então saiba que você é parte da natureza, com a sua própria singularidade, beleza e razão de ser.

A vida não é sempre radiante, mas se o sol pode brilhar depois da pior tempestade, nós também podemos.

Não importa quão frio o vento, quão escuro o dia; há calor dentro de um coração repleto de amor e compreensão.

A natureza nos oferece o calor do sol, o perfume das flores e o canto dos pássaros para nos fazer lembrar que não importa quão difícil seja a vida, haverá sempre momentos de bondade, paz e oportunidade de crescimento.

Alguns dias são melhores, outros são melhor esquecer; mas assim que o anoitecer marcar o final do dia, pense nas coisas boas da vida, coisas inocentes e verdadeiras, e adormeça sonhando com a esperança que traz o amanhã.

Quando o vento frio soprar desânimo em seu coração e o mundo parecer rancoroso, seja paciente e perseverante, para que sempre voltem os momentos de bondade e amor.

Busque o vento para o seu sonho, depois deixe seu coração voar livremente com coragem, fé e firmeza, dê tudo de si. Cada dia que amanhece traz esperança e oportunidade de fazer os sonhos se tornarem realidade.

Existe mágica na passagem do dia para a noite, assim como as cores que se desfazem no crepúsculo, trazendo esperança para um amanhã radiante.

Você tem dentro de si mesmo energia para vencer, pode transformar um obstáculo em um degrau que o leve um passo adiante na realização de seu sonho.

Se nós possuímos a habilidade de sonhar, o potencial de realizar sonhos também é nosso.

Estabeleça um objetivo e mantenha-se em sua trilha; não deixe que os infortúnios da vida o desviem de seu caminho. Persistência, assiduidade e trabalho árduo nunca ficam sem recompensa, e os sonhos realmente tornam-se realidade.

Para envelhecer bem, devemos continuar a sonhar, pois é a busca de sonhos que nos mantém jovens de coração.

Reflita na vida sempre que possível. Reserve tempo para recordar e faça tempo para sonhar…

Encontre seu próprio caminho. Vá com confiança e surpresas boas virão.

1 de jul de 2011

Tudo o que eu queria...

por Mariana Perez

Hoje, estava trabalhando, quando um consultor veio até a minha sala e disse “Mari, se você pudesse ter qualquer coisa, o que seria?”. Achei interessante a idéia!

Resolvi parar e pensar no que eu gostaria de ter no exato momento...

Gostaria que nevasse no Brasil.

Gostaria de mais horas no dia.

Gostaria de sempre fazer falta.

Gostaria de não precisar fingir que não ligo.

Gostaria de comer menos.

Gostaria que as coisas fossem mais simples.

Gostaria que tudo isso acontecesse, mas por enquanto fico no vão...


Um final de semana iluminado ♥