31 de jan de 2011

Respeito X Segurança

por Jucemara Oliver


Hoje em dia o mundo está tão perigoso, mas tão perigoso, que eu fico com medo até de ir até a padaria buscar um pão.

Você pode achar engraçado, mas isso é fato, é a nossa realidade!

Um dia desses um senhor estava saindo da padaria e quando foi atravessar a rua, por questões de segundos o inocente, o pobre senhor foi atropelado por um ônibus. Sendo que esses dias eu vi um placa do mesmo (o ônibus) "RESPEITAR O IDOSO, É RESPEITAR A SI MESMO", e cadê o respeito?

Rio de Janeiro, por exemplo, estava em guerra e ainda assim faziam piadinhas com músicas infantis e frases como esta: "Rio de Janeiro está bombando!”.

Com o caso Isabella Nardoni aconteceu a mesma coisa.

Respeito, segurança são coisas que hoje não se vê mais, não adianta só falar, escrever em placas, etc., tem que AGIR!

30 de jan de 2011

Foras e furos!

por Jorge Romero


Desde que soube, pelo dono do blog e meu amigo Marquinho, que esse texto seria o número 100, pensei em uma coisa engraçada para escrever, e nada melhor do que nossos micos de cada dia.

Pago muitos micos.

Sou mestre em foras por vários motivos, e os principais são por falar demais, quem verbaliza muito sempre fala o que não deve, e o outro por achar que tenho intimidade demais com todos.

Tem alguns que nem tenho “quase” e nem considero furo, como esquecer o nome de pessoas que você quase não vê e te perguntam “- lembra de mim?”, a única vez que me aconteceu foi na missa de sétimo dia de uma amiga que a esposa de um conhecido me perguntou e pior cheia de boas recordações, a frustrei, não lembrei e revelei a verdade, mas além da tristeza do dia, eu não conseguia reconhecer seu rosto, e olha que sou ótimo fisionomista.

Meus foras maiores são os mais engraçados, uma vez soltei “- Como sua filha é bonita.”, e para minha surpresa, recebi a resposta “- Não é minha filha. É minha esposa.”. Não sabia onde enfiar minha cara. Ou “- Quando vem o bebê?”, “- Viajei e engordei 15 quilos.” (risos sem graça).

Conheço uma criança que foi adotada por uma família, mas também conheço a mãe biológica, e não é que a mãe adotiva foi falar comigo e me enrolei completamente. Um fora difícil de contornar, mas nada que a verdade não contorne. Teimar algo e depois perceber que o que falei foi uma burrice absurda, mas aí peço desculpas, “- Me equivoquei.” (ah tá!), e sigo.

Tenho certeza que vocês também têm foras grandiosos e assim vivemos a vida.

Bom domingo!

28 de jan de 2011

Ah, depois eu falo...

por Mariana Perez


Estranho seria se eu fosse diferente... Estranho sim seria se eu fosse um homem com essas atitudes. Existem muitas coisas que me tiram o sono, mas hoje não vim falar da pobreza na África, e nem do limite do meu cartão de crédito que vive eternamente estourado.

Para alguns é uma simples frase, ou um momento em que se precisa de uma pausa e eu tenho (por obrigação divina) que ser a mulher mais paciente do universo.

Mas quando os meus ouvidos escutam “Ah, depois eu falo”, tremores na Terra e diferenças na escala Richter irá acontecer, vulcões em erupção na Tailândia, os meus neurônios se preparando na batalha interna entre eles, tudo isso acontecendo ao mesmo tempo dentro de mim.

Não há nada mais no Brasil, no planeta, na Via Láctea que me torture mais do que essa frase. Enfiem agulhas quentes em baixo das minhas unhas. Faça-me comer um pote com 1 kg de pimentões e azeitonas em conserva (urg!). Tranque-me em um quarto escuro lotado de ratos e baratas. Obrigue-me a tomar banho gelado às cinco horas da manhã. Mas não digam que tem algo pra me falar depois. Isso acaba com o meu dia, com a minha pele, com o meu estômago, com o meu cabelo e as minhas unhas. Meus neurônios trabalham feito “maria-fumaça” dentro da minha cachola. Um busca em todas as vezes que alguém me disse isso. O outro apresenta um gráfico contendo os principais assuntos da última semana, que é pra ver se eu adivinho. O outro interpreta o tom de voz do indivíduo (quem sabe consegue identificar alguma coisa!). O outro faz um levantamento dos possíveis sinais emitidos pelo cidadão, nos dias que precederam a sentença lançada a mim. Milhões trabalhando a milhão. É tanta energia gasta que chega a ser frustrante quando tudo o que ele queria era perguntar se eu estaria em casa na terça, depois das 18:00 hs.

Tudo passa pelo crivo da minha mania de interpretar. Tudo ganha proporções imensas. Tudo é tempestade, mesmo sem nunca ter sido, ao menos, um copo d´água.

Mas o que me consola nisso tudo é que não estou sozinha. Sei que existem milhares, bilhares de exemplares femininos perdidos no mundo que são iguaizinhas á mim.

Bate aqui, amigas! ;)


“Nós (as mulheres), as reconhecidas como sensíveis e afetivas, somos, na verdade, máquinas cerebrais. Alucinadamente cerebrais. Capazes de surtar com qualquer coisa, desde as mínimas até as muito mínimas. Somos mulheres que nunca estão à toa na vida, vendo a banda passar, e sim atoladas em indagações, tentando solucionar questões intrincadas, de olho sempre na hora seguinte, no dia seguinte, planejando, estruturando, tentando se desfazer dos problemas, sempre na ativa, sempre atentas, sempre alertas, escoteiras 24 horas.”
(Martha Medeiros)


Um final de semana iluminado ♥

27 de jan de 2011

Tudo pra Você!

por Marco Nascimento

Era uma vez... assim como nos contos de fadas, minha história Com Você começou como um Encanto. Em nosso conto de fadas você é minha rainha, a estrela que mais brilha. Eu sou seu súdito, seu seguidor, seu admirador e defensor. Sou seu Super-Herói. Sou seu fã.

Eu Acho Que Pirei desde o primeiro momento em que te vi. Lá No Fundo do Coração um Estranho Jeito de Amar tomou conta do meu eu, fazendo que a cada dia eu te admirasse ainda mais.

Você me fez sair do meu Esconderijo, dar Adeus ao meu quarto escuro e descobrir na verdade Quem Eu Sou. Você me faz Abrir os Olhos para que eu possa seguir em frente e alcançar o fim, mesmo que eu tenha que pisar em Duras Pedras.

É você, Sandy Leah, com suas músicas, que está ao meu lado sempre que estou triste ou feliz. Sua voz me faz bem, me acalma, me faz feliz...

Sempre que quero pensar em algo ou alguém... é sua música que eu ouço.

As Quatro Estações passaram, Maria Chiquinha cresceu, e o Tempo só fez meu amor crescer. Deixei de buscar em tudo um por que, pois no mundo que você me deu, não há sensação melhor de poder aproveitar cada momento da vida.

O Amor Faz com que eu não viva uma vida Dedilhada, que eu não cometa os mesmos erros que eu deixei para trás e que não me assuste com os velhos medos. Faz com que meus Pés Cansados lute contra todos e sempre volte pra você. Faz com que eu não tenha Dias Iguais...

Ah Sandy... Como É Grande Meu Amor Por Você. Como é bom o mundo que você me deu. Obrigado por existir!

Este texto Tão Comum, tão simples, é a minha homenagem a você minha musa, minha diva, minha Estrela Guia, que amanhã, 28, completa mais um ano de vida.

Parabéns Sandy!!!

Te amo deste jeito, meio Sem Jeito, te amo do meu jeito. 
Não importa o jeito, o importante é que EU TE AMO...
e amo Você Pra Sempre!!!

25 de jan de 2011

As pessoas de São Paulo

por Marco Nascimento Elliana Garcia

 
As ruas estão cheias.
Pessoas que vão.
Pessoas que vem.
Umas acompanhadas
Outras sozinhas.
Umas alegres,
Outras tristes e solitárias.
Pobres, ricas.
Umas com o semblante carregado de dor.
No olhar de outras a expectativa de um novo amanhecer.

No rosto de umas a juventude marcante.
Em outras, marcas de que essa fase há muito  já se foi.
Assim vejo as pessoas dessa grande metrópole.
Todas elas num vai e vem,
Se encontram sem perceber
Se tocam e se ignoram
Se olham, mas não se vêem

Mas em todas elas bate um coração.
Todas elas têm sua suas historias, suas dores, seus sonhos.
E assim vão e vem...
Enquanto eu estou parada
Observando e admirando,
as pessoas de São Paulo.

--

Neste dia 25 de Janeiro a cidade de São Paulo comemora seus 457 anos, e o Ih, Falei! presta uma homenagem a capital paulista com um lindo texto escrito especialmente por Elliana Garcia.

Obrigado Lilli por este presente e muitas felicidades a todos os paulistanos, paulistas, mineiros, baianos, cariocas, enfim, a todos que fazem desta, a mais adorada e importante cidade do país.

Abraços!

24 de jan de 2011

Sabe quando...

por Jucemara Oliver


Você olha para todos os lados e percebe que você precisa resolver cada mínimo detalhe da sua vida?

Quando você olha para trás e percebe que realmente o tempo passa e não adianta você fugir disso, porque o tempo te persegue, e ele não faz acordos.

Você nota que o momento de criar responsabilidades e decidir por qual caminho ir, chegou.

Você aguenta por um tempo, não sente que esse momento chegou, acha que é uma ilusão, que a sua vida não pode mudar.

Mas você se da conta daquela perseguição do tempo e começa a te dar medo, e afinal de contas tudo muda.

Então faz promessas, tenta seguir as mudanças e se adaptar a elas, mas sempre tem aquela hora que você enlouquece.

Sente aquela vontade louca de jogar tudo para o alto, fugir. Juntar as suas coisas e sair pelo mundo esperando que em algum lugar você possa se esconder do tempo.

Mas não da! Simplesmente não da! Você não pode fugir de tudo, na verdade você não pode fugir de nada.

Pode só adiantar o inevitável, porque o mundo, o universo, a vida, está em constante movimento.

Aquela responsabilidade, aquele amor, aquela dor... vai atrás de você em qualquer lugar, pode demorar, mas um dia ela volta.

Sabe qual é o segredo?

Aguentar firme! Resolver aquela responsabilidade, ter certeza o que você quer para o futuro e lutar por aquele amor.

E sabe aquela dor? Ela não some, mas ela se normaliza.

Encarar tudo, dar a cara a tapa e ter a certeza de que você faz a sua historia e mais ninguém é a grande receita para andar lado a lado com o tempo.

23 de jan de 2011

Águas, um problema?

por Jorge Romero


Sabemos desde pequeno que mais de 70% da superfície terrestre é feita de água com os oceanos. Produto potável, incolor e inodoro que não vivemos sem, independente pra qual seja o uso. Mas de uns tempos pra cá no Brasil tem assombrado e muito a população.

Realmente em janeiro chove muito a cima da média e com isso enche, mas o que nunca poderemos aceitar a morte de maneira trágica.

Como nestas últimas semanas e como não falar dos últimos anos desde que Santa Catarina também ficou alagada não se fala em outra, coisa fúria da natureza pode até ser, mas porque em outros países chove até mais e morre bem menos?

Em São Paulo acontece sempre, Datena que não me deixa mentir. No Rio a mesma coisa, ou melhor, todo sudeste.

No caso do Brasil, na questão ambiental o descaso é em todas as camadas. O governo que não tem plano contra enchentes e não controla as construções em lugares irregulares.

Frequento o mesmo shopping há mais de 20 anos e de uns tempos percebo como aumentaram os prédios construídos em volta. O cidadão que acha que nunca prejudica arrancando árvores em frente a sua casa, joga o papel da balinha pra fora do carro.

O único saldo positivo (?) é a solidariedade do povo brasileiro, que neste momento mostra a humanidade que sempre existiu, mas que poderia se juntar antes de acontecer as grandes tragédias.

Bom domingo!

21 de jan de 2011

24

por Mariana Perez


Esse ano fui surpreendida!

E o melhor de tudo, da maneira mais positiva, mais verdadeira e leal, que só mesmo os grandes amigos podem fazer... Sabe aquela família que Deus nos permitiu escolha? Então, esses mesmos.

Digo família porque hoje, nesse meu primeiro dia de 24 anos, me sinto privilegiada por ter quem eu tenho perto de mim, por defender quem eu sempre defendi, para que o mundo não os magoe.

Ontem pude perceber quem são essas pessoas...

Alguns de tantos anos, outros tão recentes, mas todos com o mesmo objetivo... Ir até lá pra celebrar a minha alegria, o novo ano de vida! Cada um á sua maneira.

Essas pessoas anônimas pra alguns de vocês são os que eu escolhi para compartilhar minhas experiências, minhas vitórias, minhas perdas, e fazerem parte da minha história de uma maneira que eu jamais irei esquecer cada rosto de ontem.

Queria poder juntar todos, e guardar dentro de um espaço onde ninguém pudesse magoá-los ou fazer mal, protegê-los...

Queria poder agradecer á cada um de uma maneira particular, mas tenho certeza que todos puderam sentir que a minha vontade em abraçá-los e dizer que eles fazem parte da minha vida foi concretizada.

Ao Marco... Especial e essencial! Que me presenteia com sua lealdade...

Às vezes, olho para o meu passado e acho que foi outra pessoa que o viveu. Mas sei que a maioria de nós se sente assim, então acho que isso faz parte da nossa jornada. E só o que posso pedir não é presente, é presença... Que a vida sempre se faça presente de forma inspirada e inspiradora.

Um final de semana iluminado ♥

20 de jan de 2011

Loucos e Santos

por Marco Nacimento Oscar Wilde


Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.

Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.

A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos.

Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.

Deles não quero resposta, quero meu avesso.

Que me tragam dúvidas e angústias e aguentem o que há de pior em mim.

Para isso, só sendo louco.

Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.

Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.

Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria.

Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.

Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.

Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.

Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.

Não quero amigos adultos nem chatos.

Quero-os metade infância e outra metade velhice!

Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa.

Tenho amigos para saber quem eu sou.

Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril.

---
Abraços!

18 de jan de 2011

Metamorfose ambulante!

por Marco Nascimento



Abra esta porta. Apague a luz. Meu Deus, que calor nesta cidade. Não vejo a hora de morar em Londres e sentir aquele frio europeu. Fico até imaginando eu linda, usando todo dia um cachecol diferente. E boina, é claro.

Que tal sairmos para dar uma voltinha? Tomar um chopp no Português ou dançar um pouquinho na Quartaneja. Ir ao shopping só para ver vitrine. Mas eu precisava tanto comprar uma rasteirinha pink, uma bolsa nova da Victor Hugo e uma sandália gladiador para usar na Rave. Falando nisso, não vejo a hora que chegue o mês que vem, vai ter uma festa fodástica em Itu, e claro que eu estarei lá.

Não sei ainda com qual roupa eu vou. Já experimentei várias e nada fica bom. Ai meu Deus, não tenho roupa para ir a um simples churrasco... aff!!! E eu ainda preciso comprar um guarda-roupa novo, neste aqui não cabe mais nada. Além disse preciso de uma sapateira nova, olha quantos sapatos dentro das caixas. E nem vem com esta história pra eu doar um ou outro, eu uso todos...

Liga o som ai, mas coloque uma música alegre hein. Não venha com aquelas músicas “depressão” que você gosta de escutar. Não tem U2? Essa sim é a melhor banda... a minha banda. Ah, preciso que baixe umas músicas pra mim, e não se esqueça de me passar depois.

Quero comprar um livro novo, já estou terminando mais um. Tenho que ir à faculdade aceitar as coisas para o vestibular. Este ano eu volto de qualquer jeito. Você vai fazer também né? Ah, e amanhã te mando um novo texto para o blog.

Eu e minhas ideias mudando sempre. Mas e daí? Posso mudar quantas vezes eu quiser. O que eu gostava ontem, posso não gostar mais hoje. O que eu queria ontem, posso não querer hoje. O que eu quero é me divertir.


Texto em homenagem a minha grande amiga Mariana Perez, que amanhã completa mais um ano de vida.

Parabéns Mari!!!

Abraços!


17 de jan de 2011

Ser Grande

por Jucemara Oliver


Ser grande não é amar demais, e nem amar pouco.

Ser grande é ser capaz de lutar contra você mesmo.

Ser grande é tentar explicar verdades de você que ninguém seria capaz de acreditar.

Ser grande é ser forte, é ser capaz de esquecer você mesmo sabendo que isso é impossível.

Ser grande é ser sincero, é ser verdadeiro. É saber a hora de sonhar e a hora da realidade, mas nunca deixar de viver a realidade nos seus sonhos, e muito menos de sonhar na sua realidade.

Ser grande é ser princesa, sapo, bruxa e fada; e ser ainda mais que tudo, VOCÊ!

14 de jan de 2011

O colecionador de sonhos!

por Mariana Perez


Eu tinha apenas três anos quando ele entrou na minha casa e na nossa vida...

Lembro-me bem daquele aniversário, onde eu usava um vestido lindo de “lese” branco, com uma fita de cetim em formato de trança na cintura. E quando o Mauro (amigo do meu pai de longa data) entrou em casa com aquele pacote, que me deixava mais curiosa do que o de costume, eu percebi que os meus dias não seriam mais os mesmos...

Abri o pacote mais que depressa, e lá estava ele com aqueles olhos, pés e mãos grandes... meu macaco de pelúcia cor de rosa. Êpa, mas espera aí. Isso o torna engraçado? Mas ele é...

Ele é o “macaco ginasta”, sendo capaz de colocar o dedão do pé na boca, ou na orelha. E ainda é querido por todas as crianças que visitam a minha casa.

E é nesse exato momento que cresce em mim, uma mãe destemida, pronta pra proteger e cuidar da sua cria, antes que alguma das milhares de primas o arrastem pelo corredor à fora, rasgando ainda mais o seu braço que já está descosturado.

Eu sei que pode parecer bobagem, ou um toque de exagero da minha parte, mas eu não me importo! Quem me conhece, e frequenta a minha casa, sabe que ele está lá, com o lugar garantido no centro da minha cama de casal, esperando por um carinho na orelha, que cedo ou tarde, sempre chega.

Agora ele está participando da infância até da Clarinha, nas suas estadias em Bauru, mas somente quando ela vem pra casa. Nem pensar dele morar com eles em São Paulo.

Vai que ele não se acostuma. Vai que sente a minha falta...

Meu presente, meu amigo, meu companheiro que coleciona todos os meus sonhos há 20 anos...


Um final de semana iluminado ♥

13 de jan de 2011

Sem rumo...

por Marco Nascimento


Tem dias que saio pela rua sem rumo.

Pego a primeira estrada que vejo, mesmo sem saber aonde ela vai parar. Passo por cidades. Obstáculos. Pedágios. Conheço pessoas de todas as tribos. Brancos, negros, pardos, ricos e pobres. Uns me estendem as mãos, outros nem olham em minha cara.

Procuro observar cada canto do chão que estou pisando. Procuro prestar atenção em cada pessoa que vejo. Ver seus jeitos. Seus carinhos e sentimentos. Ver seus gestos de bondade e maldade. Gosto de olhar em seus olhos, podendo assim por muitas vezes ver seu coração.

A cada passo vou construindo um caminho. A cada cidade uma história. No fim, posso não ter chegado ao destino que eu queria, mas poderei olhar para trás e ver que boas lembranças eu deixei.

Tem dias que saio pela rua sem rumo. Mas... para que sair na certeza de um destino? Prefiro ter um destino incerto, pois assim posso ir construindo o meu caminho de alegria, felicidade e amor, mesmo que para isso tenha que passar pela tristeza ou pelo ódio.

Não importa qual será meu destino final. Eu quero é ser feliz durante toda minha caminhada e não só no fim.

Abraços!

11 de jan de 2011

Na balada

por Marco Nascimento

Viver, e não ter a vergonha de ser feliz.
Cantar e cantar e cantar, a beleza de ser um eterno aprendiz.
(O Que É, O Que É? – Gonzaguinha)


O relógio já marcava 00:15. Na cabeça a vontade de sair. E no telefone um convite tentador:

- Vamos na Lab?

Aquela fala parecia soar como música em meus ouvidos. E era isso que eu queria e precisava, de música. Meu pensamento por um minuto parou e eu só me via dançando, “lavando” minha alma com o suor que descia pelo meu corpo. Era como se fosse uma terapia, um alívio, um grito de liberdade...

Meu sim veio segundos depois.

A chuva que caia lá fora nem me preocupava mais. O horário era o de menos. O que eu mais queria era dançar, dançar e dançar.

Poucos minutos depois daquela ligação eu estava na melhor pista de dança. Aquele som parecia entrar pela minha corrente sanguínea e não me deixava ficar parado. A cada música uma alegria diferente, uma nova descarga de emoção e eu um pouco mais revigorado.

Música. Dança. Amigos. Risadas. Sorrisos. Cansaço. Suor. Tudo junto e misturado. No fim, alma lavada. Problemas esquecidos. E a certeza de ter sido um pouco mais feliz.

Dance, pule, divirta-se. Não ligue se esteja ou não no ritmo. Se sabe ou não dançar. Se conhece ou não a música. O importante é ser feliz e mais nada...

Abraços!

*Lab é como chamamos a boate Labirinthus, que fica na cidade de Bauru, SP.

10 de jan de 2011

Ilusão...

por Jucemara Oliver


Engano dos sentidos ou da mente, que faz tomar uma coisa por outra.
Sonho, devaneio.
Ilusão, uma coisa que acontece quase sempre em nossa vida;
quando somos crianças ou até mesmo adulto.
Você já não se iludiu com um amor, ou algo do tipo?
Tenho certeza que já, e não gostou nada disso.
Cair ou viver em ilusão, ou em um erro, é muito ruim!
É ilógico.

9 de jan de 2011

Galeria de Humanos

por Jorge Romero


Na próxima terça-feira, 11, estreia mais um BBB – Big Brother Brasil –, reality que mesmo não gostando, sempre está em alta nas rodas de amigos. Vejo este tipo de programa como uma galeria, sim galeria, mas quem se expõe não são as telas de grandes artistas e sim o pior do ser humano. Não é uma crítica ao formato, já que é entretenimento e alcança o objetivo, mas pela super exposição da pessoa pelo pior ângulo, e no mundo de hoje, acontece naturalmente, a grande maioria faz de tudo para aparecer com escândalos e o que tiver em mãos.

Eu mesmo me exponho nesses sites de relacionamentos e no convívio das pessoas, conto tudo e nem todos são obrigados a escutar, mas com o youtube o que faço é nada, estes web star fazem da vida um show a cada momento.

E estas câmeras de segurança que flagram cada vez coisas mais íntimas. Beijar no elevador nem pensar (risos). Concordo que é para nos ajudar, mas levam para a má intenção e os ladrões continuam roubando.

Não discordo, cada um tem que ser o que deseja, mas para ser artista tem que ter talento.

Bom domingo! Exponha-se, mas com cautela.

7 de jan de 2011

Para minha mãe...

por Mariana Perez

“Eu gostaria de lhe agradecer pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou. Pela sua capacidade de me olhar devagar, já que nessa vida muita gente já me olhou depressa demais”.
(Pe. Fábio de Melo)


Já faz algum tempo que queria dizer todo o meu amor por ela, e nesse momento não sinto necessidade de que chegue o dia das mães para descrevê-lo.

Hoje, ao acordar senti um vazio enorme dentro do meu coração. Sonhei com ela, e não foram uns dos meus melhores pensamentos.

Levantei, ela já estava acordada colocando o café na mesa, e eu somente a abracei... meu inconsciente precisava daquela atitude, pra constatar que aquelas imagens e sentimentos da minha cabeça, de alguns instantes anteriores, eram fantasias, sonhos, e que ficariam lá, no lugar que tem que ficar, longe da minha realidade.

Não sei ao certo, o real motivo desse sentimento que nos toma conta, que já existe desde o nosso primeiro dia de vida, que prolonga e é fortalecido ao longo da nossa jornada, nos dando força e fazendo que sejamos pessoas melhores do que antes, a fim de multiplicar essa doação que imagino que seja o ato de ser mãe.

Sei que parece loucura, mas eu ainda não rompi meu “cordão umbilical” com ela. Talvez se um dia me casar, tiver filhos, dividir o meu amor, esse sentimento por ela não que diminua, mas que ele mude, se transforme, amadureça, e perceba que um dia ela vai me deixar (pela ordem natural da vida), e que eu irei me lembrar pra sempre de todos os dias em que acordava, e ela estava na cozinha me esperando com o café pronto.

Esse amor é estranho, é paradoxo, é unânime, é eterno...

Um final de semana iluminado ♥

6 de jan de 2011

Pelo buraco da fechadura!

por Marco Nascimento


Ei, por favor, ao sair apague a luz e feche a porta.

Não deixe a luz acesa para que assim eu possa ver somente o que meus olhos conseguem. Não quero muita luz, muito brilho, quero sentir a dificuldade e forçar minha vista, para que eu possa ver as coisas como elas realmente são. Com sua luz natural. Sem ser enganado com um brilho que possa vir de outro lugar.

Deixe a porta fechada para que eu possa ver o mundo somente pelo buraco da fechadura. Não quero mais ver um mundo tão grande. Quero vê-lo pequeno, para que assim possa ver os detalhes e passar admirar as coisas como elas realmente são. Quero assim poder ver qual é o real tamanho de cada coisa.

Deixe-me aqui.

Deixe-me sozinho em meu canto. Deixe-me viver o mundo que eu quero e que eu tanto desejo. Deixe-me viver este momento, esta escuridão, para que assim eu possa ver o que o mundo tem a me ensinar.

Pode ficar tranquilo, ficarei bem aqui.

Daqui um tempo a escuridão irá se cessar, pois uma bela luz entrará pelo buraco da fechadura e irá tomar conta deste lugar. E quando isso acontecer, já terei estudado o mundo em seus mínimos detalhes, e assim nada mais irá me fazer viver na escuridão novamente. Terei aprendido tudo.

Abraços!

4 de jan de 2011

Arrisque-se!

por Marco Nascimento

“O maior erro na vida é o de ter sempre medo de errar.”
(Elbert Hubbard)


Teve o fim dos “The Beatles”. Os Menudos que mudou de integrantes várias vezes. A saída de Angélica do SBT e a volta de Marcelo Rezende para a Record. A Ivete Sangalo deixou a Banda Eva e a Claudia Leitte o Babado Novo. Sandy e Júnior não cantam mais juntos e Wanessa deixou de ser Camargo. A Fórmula 1 perdeu Ayrton Senna e o futebol ganhou Neymar. Ronaldo voltou a jogar no Brasil e o Adriano continua na Europa. O Happy Hour da GNT chegou ao fim e Hebe Camargo aos 81 anos decidiu buscar novos desafios e depois de 24 anos saiu do SBT. O Ratinho mudou de horário, o Márcio Garcia foi para a Rede Globo e Passione está chegando ao fim.

Assim como na televisão, no cinema e na música, nossa vida também é feita de mudanças, muitas delas necessárias para que possamos evoluir, crescer, aprender, nos renovar... podemos até achar que não vai dar certo, ou talvez não dê certo mesmo, mas como vamos saber se não nos arriscar-mos?

Não fique com medo das mudanças. Aceite as novidades. Podemos estar acostumados com o estilo de um cantor, com a rotina de um emprego, com a turma da faculdade, mas assim como já aprendemos desde criança, tudo há um início, um meio e um fim.

Deixe o ano que passou para trás e viva o ano que se inicia. Não fique triste pela despedida de um alguém que está de mudança, mas feliz por tudo que passaram juntos e nas oportunidades que irão ter. Não chore pelo termino de um namoro, mas sorria por ter tido a oportunidade de amar. Não pense no fim das aulas e na despedida da turma que agitou a faculdade nos últimos quatro anos, e sim faça planos para que se encontrem daqui alguns meses ou anos.

Aceite o final de um ciclo. Viva o início de outro. Faça valer a pena cada segundo, para que quando estiver lá na frente, sinta orgulho do que ficou para trás.

Desapegue-se, inove, invente, cresça, evolua... arrisque-se e seja feliz!

Abraços!

3 de jan de 2011

O Importante

por Jucemara Oliver


O importante não são quantas pessoas telefonam pra você, nem com quem você saiu ou está saindo. Também não importa se você nunca namorou ou com quem namorou. O importante não é quem você beijou. O importante não são seus sapatos, nem seus cabelos, nem a cor da sua pele, nem onde você mora, que esporte você pratica ou o colégio que freqüenta. Na verdade, o importante não são suas notas, seu dinheiro, suas roupas ou se passou na faculdade. Na vida, o importante não é ser aceito ou não pelos outros. O importante na vida é quem você ama e quem você fere. É como você se sente em relação a você mesmo. É confiança, felicidade e compaixão. É ficar do lado dos amigos e substituir o ódio por amor. O importante na vida é evitar a inveja, não querer o mal dos outros, superar a ignorância e construir a confiança. É o que você diz e o significado de suas palavras. É gostar das pessoas pelo que elas são e não pelo que têm, fingem ou pretendem ser. Isso é o importante.

2 de jan de 2011

Bonito, hein!

por Jorge Romero


Beleza é fundamental? Pergunta boba, mas não óbvia. Primeiro temos que saber o que é belo para cada pessoa. Claro que sabemos o que é lindo, todos nós paramos para olhar e elogiar. Mas pra quem o coração bate é outra coisa. Quem ama o feio bonito lhe parece, o amor é cego, ditos conhecidos que mostram como acontece o verdadeiro amor. Até conseguimos ficar com o bonito por fora e feio por dentro, mas por muito tempo é quase impossível.

Isso tudo para comentar como as pessoas visam o lado exterior. Claro que se sentir bem é importante, mas não podemos esquecer que cada um tem seu jeito. Primeira coisa que te perguntam é se emagreceu ou engordou. Onde você fez o cabelo? Não está tomando sol? Perguntas até inocentes se não fossem tão superficiais.

País vice-campeão de plástica. Natural com o litoral tão extenso. Estão exagerando tanto que invés de bonitos, estão ficando feios. Tem artista com tanto botox que parecem o Fofão dos anos 80.

No segundo dia do ano peguei este tema para repensar a beleza. Vamos olhar o lindo e admirar, mas veremos o bonito interior aquelas pessoas que fazem boas ações diárias, simpáticas, bem humoradas e que levou o ano de 2010 com muita sabedoria e humildade e que continue assim em 2011.

Bom domingo!

1 de jan de 2011

Feliz Ano Novo!!!


Que todos tenham em 2011, 2011 motivos para comemorar e se orgulhar, com muita paz,
saúde, amor, felicidade, alegria, paciência, amizade, dinheiro e tudo de melhor.
por Jorge Romero

O ano de 2011 seja feito de grandes realizações;
Com muita saúde, prosperidade e afeto.
Um ano cheio de grandes e bons acontecimentos.
Feliz Ano Novo!
por Jucemara Oliver

Não fique só desejando um Feliz Ano Novo, e sim, corra, vá em frente,
busque, faça, batalhe por um Ano Novo Feliz!
Desejo um Ano Novo muito Feliz a todos!!!
por Marco Nascimento


Feliz Ano Novo!!!