31 de dez de 2010

Eu quero menos...

por Mariana Perez


“Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente”


Menos roupa.

Menos cabeça quente.

Menos falta de tempo.

Menos resolver tudo por email.

Menos vamos deixar pra outro dia.

Menos distância.

Menos encanação.

Menos escritório.

Menos cara feia.

Menos complicação.

Menos tudo pra agora.

Menos busca da perfeição.

Menos hipocrisia.

Menos falta de amor no coração.

Menos falta de paciência.

Menos rancor.

Menos limite do cartão de crédito estourado (essa é para o Marco rs!)

Menos aquecimento global.

Menos despertador do lado da cama.

Menos formalidade.

Menos nuvens no céu.

Ahh, eu quero menos pra mim... E quer saber?

Eu desejo o mesmo pra você!


Um 2011 iluminado ♥

*parte do texto foi retirado do comercial das Havaianas, de Dezembro/2009.

30 de dez de 2010

Do próximo ano não quero muito...

por Marco Nascimento


Quero que minha família, não aqueles que têm somente o “mesmo sangue”, mas sim aqueles que torcem por mim, que me apóiam, que lutam comigo, esteja sempre ao meu lado. Quero meus pais, meu irmão, minha cunhada, alguns primos e primas, minhas avós, tios e tias. Quero poder sentir amor por eles, e que eles sintam por mim. Quero poder dizer quanto os admiro, e ouvir a mesma coisa. Quero ser orgulho e me orgulhar deles.

Quero ter ao meu lado amigos que me levem para o céu com apenas uma risada. Que me convidem para pequenas, porém importantes reuniões, onde possamos falar de Sandy, Ivete ou da situação do mundo. Que me mandem mensagens de bom dia ou boa tarde pelo Twitter, e por DM digam que estão com saudades, mesmo nossa amizade sendo, “AINDA”, apenas virtual. Que saiam as compras comigo, dividam a emoção de ir a um tão esperado show, ou ao prêmio de Fórmula 1. Que depois de dias ou meses me liguem e dizem: “estou com saudades de ti. Me abandonou é!?”. Quero tê-los sempre a minha volta. Seja fisicamente, ou virtualmente.

Quero ter ao meu lado um grande amor. Que seja verdadeiro. Pode não durar muito, mas que dure o tempo necessário para que seja inesquecível. Que me faça sentir a vontade de vivê-lo novamente. Que me faça perder o chão, sentir frio na barriga e não querer mais que as horas passem. Que me faça pensar dia e noite. Sentir saudades... amar.

Quero que minha vida mude a todo instante e que eu tenha que tomar as mais complicadas decisões. Quero perder para ganhar. Quero aprender que o ruim nem sempre é ruim, mas que ele é importante para que possamos conhecer o que é o bem de verdade. Quero me surpreender. Quero realizar sonhos e viver fantasias. Quero quebrar paradigmas, mania e defeitos.

Eu só quero viver aproveitando o que o mundo tem a me proporcionar, e ser muito feliz.

Quero ter um ótimo ano, e desejo o mesmo pra você.

Feliz Ano Novo!!!

Abraço!

28 de dez de 2010

Eu agradeço!

por Marco Nascimento


Foi através das páginas deste blog, que por diversas vezes meu coração pode gritar ao mundo o que ele estava sentindo. Foi por aqui que minhas ideias foram expostas e meu amor por Sandy mais uma vez foi declarado. Foi aqui também que dividi opiniões e criticas. Mas o melhor que aconteceu aqui, foi a construção de novas amizades, que dividem comigo, o sonho e o desejo de escrever.

No meu penúltimo post do ano, quero prestar uma pequena homenagem aos meus amigos, que comigo dividem este espaço e a você, nossos queridos leitores, que nos lê sempre.

Agradeço a Mariana Perez que aceitou o convite de escrever todas as sextas-feiras, dividindo com todos nós momentos de sua vida e nos deixando sempre um lindo texto. Que com palavras doces e delicadas encantam a todos.

Agradeço também ao Jorge Romero que faz do nosso “domingo família”, um dia descontraído, misturando a realidade da vida, com momentos próprios, e fazendo por diversas vezes pensarmos no que já fizemos na vida, deixando-nos com uma pontinha de saudade.

Agradeço também a Jucemara Oliver que com alegria nos escreve toda segunda-feira, fazendo com que este dia da semana fique mais agradável. Seus textos sempre nos trazem uma mistura de alegria e amor.

Agradeço a Rafaela Batista que mesmo com apenas 13 anos nos trouxe lindos textos e já se propôs continuar escrevendo no próximo ano. Se uniu a nos para que tenhamos um blog ainda melhor.

Não posso esquecer de agradecer ao Marcelo Frazão, que mesmo tendo uma passagem rápida por aqui, deixou sua marca e nos presenteou com lindos textos.

E claro, o maior agradecimento vai para vocês, leitores, que sempre estão passando aqui pelo blog, lendo, comentando e divulgando nossos textos, fazendo com que tenhamos ainda mais vontade de escrever.

Obrigado a todos, e que venha possamos continuar juntos em 2011.

Abraços!

27 de dez de 2010

Você!

por Jucemara Oliver


Você tem coragem?
De fechar os olhos e viver um sonho de amor?
Ser conduzido pela emoção quando tudo diz não?
De lutar até o fim pela paixão,
de acreditar no possível,
mesmo quando todos dizem é impossível?

Até onde você e capaz de chegar para viver um grande amor?
A distância máxima que o coração levar,
ou a esquina do primeiro desengano?
Seu coração ainda sonha,
ou está secando devido as desilusões...?
Dentro de você arde uma chama,
ou sopra um vento frio de amargura?
O amor te chama e você responde,
ou se esconde na queixa eterna de que nunca vai dar certo?

Você luta ou se acomoda?
Tem carinho para dar ou prefere se calar?
Onde o amor pode se instalar em você?
Será que seu coração realmente está pronto para viver um grande amor?
Pergunte-se então:
Onde esta o meu amor?
Mas não espere a brisa trazer a resposta,
saia a luta que o amor não é como navio que apita vibrantemente,
quando está perto do cais,
o amor não avisa, chega, atraca e fica...

26 de dez de 2010

In

por Jorge Romero


O ano de 2010 já está indo embora, então farei uma homenagem a coluna “In e Out”, de Elisa Duarte, na revista Contigo, que eu adoro. Mas como é fim de ano, só farei o IN.

  • Começo de ano ele sempre vem, e não conseguimos sair de casa. O ‘Big Brother Brasil’ mesmo na sua 10ª edição conseguiu prender nossa atenção com recordes de votos. ‘Ídolos’ na Record também ficamos na torcida.

  • Mesmo não sendo totalmente novidade na TV, o ‘É Tudo Improviso’ da Band divertiu nas férias do ‘CQC’.

  • Este ano o retorno de apresentadores na sua melhor fase. Sílvio Santos com 80 anos fazendo o melhor programa de auditório. Hebe Camargo sempre jovem venceu a doença e tem tudo para fazer um 2011 diferente. Xuxa espontânea e divertida como há muito tempo não se via, tanto que ano que vem vai para um horário melhor. Raul Gil na Band ou no Sbt encantou com os jovens talentos. Angélica no melhor ano do ‘Estrelas’. E o melhor foram as novidades de Rodrigo Faro com suas danças imperdíveis.

  • No ano em que o Brasil foi mal de futebol, é impossível não comentar o grande destaque da Copa do Mundo. Do diário ‘Globo Esporte’ paulista para o ‘Central da Copa’, Tiago Leifert mostrou que é divertido e informativo na mesma proporção.

  • No jornalismo o ‘Fala Brasil’ faz seu papel pela manhã tão bem, quanto o ‘Bom Dia Brasil’, que aumentou sua duração. Descontraído, o ‘Jornal Hoje’ brilha sozinho todas as tardes. Fátima Bernardes tanto na Copa, quanto na elegância nas entrevistas aos presidenciáveis, mostra a melhor jornalista de TV. ‘Domingo Espetacular’ informa a noite e o ‘Fantástico’ encontrou o trilho.

  • Dramaturgia, ponto forte da TV, tem a novela das 6 ‘Escrito nas Estrelas’, com o vilão Gilmar dos ótimos Alexandre Nero e Nathália Dill. ‘Ti ti ti’ novela das 7 com Murilo Benício um excelente comediante. Apesar de nada excepcional, alguns mistérios, e ala experiente, ‘Passione’ é uma delícia. A série ‘A Cura’ foi outro destaque das fracas terças da Globo.

Espero que em 2011 tenha muito mais atrações boas na TV, e que sua vida brilhe mais que mocinhos em final de novela.

Bom domingo!!!

25 de dez de 2010

Feliz Natal!!!


"Que neste Natal todos tenham o verdadeiro significado da data tão especial em nossas vidas que o ensinamento do aniversariante tão especial. E que o amor, a paz, a felicidade, o respeito e a caridade reflitam em todos os outros dias do ano.
Feliz Natal!!!"
por Jorge Romero

"Que o Natal não seja um dia somente para troca de presentes, mas que possamos viver esta data de acordo com seu verdadeiro significado, distribuindo muito amor, paz, respeito e carinho a todos.
Que Deus abençoe cada um de nós.
Feliz Natal!!!"
por Marco Nascimento

"Que todos os corações se encontrem na magia do Natal!
Que possa haver paz, amor e muita alegria em todos os lares!
Que a mesa de todos seja recheada de muita fartura!
Feliz Natal!!!"
po Jucemara Oliver


por Mariana Perez

Feliz Natal!!!

24 de dez de 2010

25 eu vou...

por Mariana Perez


Dia 25 eu vou comer menos. Eu sei que vai ser difícil me controlar ao redor daquela mesa cheia de delicinhas engordativas, mas tenho que tentar comer menos do que os meus olhos “precisam”. Que tal substituir o pernil pelo peito de peru?

Dia 25 eu vou ajudar na sopa do albergue noturno. Já fiz isso algumas vezes, mas geralmente é mais lembrado em “datas especiais”. Mas pelo o que sei sobre moradores de rua, eles sentem fome todos os dias. Que tal, ao invés de ajudar à fazer, ir também à distribuição da sopa?

Dia 25 eu vou entregar o presente da carta dos correios. Não posso me atrasar, mesmo porque a essa altura, a criança contemplada com o meu gesto já estará na mais euforia de sua existência, aguardando pela chegada daquilo que ela esperou o ano todo. Que tal dar um presente também no dia das crianças?

Dia 25 eu vou mandar SMS pra todos os meus amigos. Inclusive os não tão amigos. Quero que eles saibam que mesmo não se falando todos os dias, mesmo distantes, eu ainda penso e desejo o melhor à eles. Que tal mandar um SMS para os “inimigos” também?

Dia 25 eu vou entrar em uma igreja. Sei que ela estará bem movimentada nesse dia, mas quero ir a um momento em que tenham poucas pessoas, que ela esteja em silêncio, e é nesse momento que irei me comunicar com Deus. Que tal ter esse diálogo em casa mesmo, no silêncio dos meus pensamentos?

Dia 25 eu vou presentear meu amigo secreto. Independente de quem seja, quero que ele saiba o quanto fiquei feliz em presenteá-lo. O quanto procurei minuciosamente um presente que o agradasse, um presente que sempre que ele olhasse se lembraria de mim, e do natal. Que tal dar à ele um presente em outra época do ano?

Dia 25 eu vou abraçar meus irmãos que moram longe. Quero que eles saibam, mesmo que eu não diga em palavras, o quanto eu os amo, e o quanto estão nas minhas orações noturnas. Que tal entrar em um ônibus em qualquer época do ano, e ir até São Paulo para abraçá-los?

Dia 25 eu vou multiplicar estas ações. Quero que todos estes atos sejam contínuos durante o tempo, divididos em 12 meses, e possam se propagar para os próximos 365 dias. Que tal fazer isso hoje?

“Não importa se não houver amanhã. Deram-me a vida e não a eternidade.”

Um natal abençoado, e um final de semana iluminado ♥

21 de dez de 2010

O melhor dos amigos!

por Marco Nascimento


Amigos, preciso confessar uma coisa. Não sei como dizer, nem qual será o impacto desta revelação, mas sinto a necessidade de falar. Espero que não fiquem chateados comigo, pois todos vocês tem o um grau de importância pra mim, porém entre vocês há um que se destaca mais, que eu gosto mais, que eu considero como meu melhor amigo.

Muitos de vocês estão sempre ao meu lado, torcendo por mim, mas Ele sempre está se destacando em minha vida. Sinto que Ele sempre está ao meu lado, e ao contrário de muitos, Ele nunca me deixou só.

Por diversas vezes alguns de vocês já viraram a cara ou ficaram bravos por eu não ligar, não responder o e-mail, ou ainda por eu não contar o que fiz na sexta-feira a noite. Ficaram chateados por eu não ir na festa de aniversário ou de formatura. Agora Ele, ah, Ele nunca ficou bravo comigo por estes motivos.

Tá bom, confesso que às vezes Ele fica chateado comigo, mas só quando faço coisas erradas, e quando isso acontece, Ele logo puxa minha orelha e me “dá” uma lição. Mas sempre em forma de ensinamento, para que assim eu não cometa o mesmo erro.

Confesso que nem sempre correspondo as suas expectativas, que não dou a Ele a devida atenção, e por diversas vezes fico muito ausente, mas mesmo assim Ele sempre está ao meu lado. Sempre me ouvindo e falando comigo, como verdadeiro amigo.

Ele me guia e faz com que eu sempre siga pelo melhor caminho. Mesmo que às vezes eu queira passar por ruas escuras, Ele não me abandona. Sempre está lá, me trazendo à luz, e no fim me faz ver se realmente aquele era o melhor caminho.

Com Ele não adianta ter pressa. Ele é sempre calmo. Nunca está adiantado ou atraso. Ele é sempre pontual e tudo acontece na hora certa. Na hora em que tem que acontecer. Mas é Ele quem define qual é a melhor hora, e nem adianta reclamar-mos.

Desculpem queridos, mas Deus me deu e sempre me dá a prova que Ele é meu melhor amigo, e tenho a certeza que é isso mesmo. Ele é o melhor, mais fiel e mais leal de todos meus amigos. E que assim seja.

Ah, Ele acabou de me falar que é seu amigo também, só basta confiar e acreditar na hora dEle.

Abraço!

20 de dez de 2010

Ser feliz é...

por Jucemara Oliver


Ser Feliz é curtir a vida, é sair da rotina, esquecer os problemas, causar com as amigas.

Ser feliz é cultivar o que é bom, é ajudar, ou até mesmo abrir um sorriso no rosto de alguém.

Ser feliz é sair pra balada e chegar bem tarde em casa, é fazer tudo que tem direito, sem medo de saber o que os outros vão pensar. É usar uma roupa bem brega, um penteado novo, um sapato sem estilo.

Ser feliz é comer chocolate, sair na chuva, demorar no banho ou até mesmo ficar na net.

Ser feliz não é sorrir com os lábios e sim com o coração.

Afinal, você já foi feliz hoje?

19 de dez de 2010

Amigo Declarado

por Jorge Romero


O ano quando vai acabando algumas pessoas começam a fazer balanço de como foi a vida e os últimos 12 meses. Eu faço isso e este foi muito bom para fazer amizades. Continuei com os velhos e bons amigos, recuperei geograficamente alguns e conheci vários. E o melhor, sempre acrescentando e nunca substituindo. Até pela internet que nunca imaginei que seria possível fazer amizades com pessoas confiáveis eu consegui.

Amigo é assunto sério. É falar a verdade com delicadeza como se fosse para você.

É respeitar cada espaço e passo que ele dê, mas sempre com olhar verdadeiro.

É você gostar do outro mesmo tendo defeitos. Quem não os tem.

Compartilhar momentos alegres e tristes e fazer aquela ligação tarde da noite.

Com meus amigos tenho uma ligação quase telepática. Sei até quando eles estão chegando.

Como canta Milton Nascimento “amigo é pra se guardar no lado esquerdo do peito...”

Amigos, obrigado por compartilhar suas vidas comigo. Não listarei, mas todos sabem quem são, muitos irão ler.

Bom domingo!


17 de dez de 2010

Minha primeira vez

por Mariana Perez


“A felicidade é um problema individual. Aqui nenhum conselho é válido. Cada um deve procurar, por si, tornar-se feliz.”
(Freud)

Como toda primeira vez, fiquei mais nervosa do que gostaria ou imaginava. Mas bastou-se alguns segundos pra eu ficar à vontade, e não usar nenhum tipo de máscara.

Depois de anos rejeitando a idéia de fazer terapia, resolvi ceder aos apelos dos meus verdadeiros amigos, e procurei a dita cuja.

Na verdade, eu acho que precisei de terapia desde o útero, mas isso já é assunto para futuros posts.

O primeiro impacto me apresentei, falei sobre o que fazia, onde trabalhava, sem muitos detalhes, mesmo porque não conseguia olhar nos olhos dela, o que pra mim, é algo impossível em uma conversa ou troca de experiências.

Não demorou muito pra que chegássemos ao ponto em que eu mais temia: O PASSADO.

Aquela coisa, ali atrás, que quando menos o esperamos saí da gaveta (por nossa vontade) e se instala tirando a paz do presente.

Foi difícil assumir pra mim, o quanto me enganei nesses últimos três anos, e constatar sem mais nenhuma dúvida que ele foi, e é a minha pendência deixada pra trás. Pendência essa que não me libera e que só atrasa todos os meus planos, de um dia quem sabe sentir o “felizes para sempre”.

O conselho à que me foi dado é o mais simples e o mais óbvio, e o mais infeliz que eu daria meu coração pra não ter que ouvir: VOCÊ VAI ESPERAR ELE SE CASAR?

Sei que pode parecer loucura, sei que posso me arrepender mais uma vez de fazer tudo de novo, tudo por ele... mas eu vou fazer!

E se nada disso adiantar e não der certo, na próxima semana eu volto pra ela ajudar a colar os meus cacos, e a me preparar a quem sabe, a amar de novo!


Um final de semana iluminado ♥

16 de dez de 2010

Uma saudade que dói!

por Marco Nascimento


Em minha memória tua imagem ainda se faz presente. Talvez ela nunca vá sair dali. Talvez ela seja imortal em meu coração. Talvez você seja imortal pra mim. Talvez não, você é imortal em meus sentimentos.

Também, como esquecer aquele sorriso doce, e aquele abraço apertado?

Um sorriso que encantava a todos. Que trazia alegria a qualquer lugar que a senhora chegava. O abraço apertando quando chegava. O abraço de quando comemorava. O abraço de despedia. Ou o abraço sem motivo. Não dá pra esquecer de alguém que era movido a sorrisos e abraços. Que era sinônimo de alegria.

Como esquecer uma história de vida emocionante?

Lembro-me de seus olhos brilhando quando contava cada parte de sua história. De quando decidiu, de forma corajosa e amorosa, largar tudo o que havia conquistado em São Paulo, para vir morar em Bauru, atendendo assim o pedido de uma irmã, que estava adoentada e preocupada com o que seria de seus filhos.

Lembro-me da emoção de quando contava da carta que sua irmã deixara para ti, pedindo, implorando, que se casasse com o cunhado e com ele pudesse cuidar dos dez filhos que tão precocemente haviam ficado órfãos de mãe. E assim você fez. Casou-se com o cunhado, teve mais um filho, e de forma exemplar cuidou de onze crianças. Dando a eles um lar, educação e dignidade.

Lembro-me do orgulho com que contava sua história. De como admirava seus filhos, netos e bisnetos. De como gostava da família. Do quanto valorizava suas irmãs.

Lembro-me com alegria de quando a senhora chegava a qualquer festa sempre dizendo: “Oba! Sou a primeira a chegar, e serei a última a sair.”, caindo na gargalhada logo em seguida. Gargalhada que podíamos ver quando deixava de ficar ao lado dos mais velhos, optando por ficar entre os mais novos, justificando-se que preferia ficar ao lado de gente bonita e da mesma idade que a sua. E assim conseguia arrancar risadas de todos e “conquistar os garotões”.

Também não posso e não consigo me esquecer de como eram nossas festas de Ano Novo. Onde a senhora sempre se vestia de branco, mas dizia que a "calcinha tem que ser vermelha, pois é a cor da paixão". Sem falar na música que cantava a todo o momento e sempre dizia que se encaixava na parte dos solteiros:

♪ Adeus ano velho, feliz ano novo.
Que tudo se realize, no ano que vai nascer.
Muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender.
Para os solteiros sorte no amor, nenhuma esperança perdida.
Para os casados nenhuma briga, paz e sossego na vida. ♪

Lembro-me sempre dos ensinamentos que passava e das histórias que contava. De como lidava com humor quando se falava de morte. Não dá pra esquecer quando falava que nunca poderia passar dos 80 (anos), pois se passasse, seus dois filhos policiais iriam te multar. E que quando morresse, não queria tristeza, queria que fosse feito festa em seu velório. Destas duas vontades, somente a primeira foi atendida. Vinte e três dias depois de chegar aos 80 anos, Deus resolveu que havia chegado a hora da senhora levar mais um pouco de alegria para o céu. E assim a senhora se foi...

A festa em seu velório não foi possível, pois não tem como não sentir a perda de um exemplo, de uma pessoa tão especial como a senhora. A tristeza se fez presente naquele momento difícil, mas toda a alegria que nos deixou durante o tempo que passamos juntos, é maior que qualquer dor, por isso só nos faz lembrar de todos os sorrisos que a senhora nos deu.

Agradeço e Deus por ter tido a oportunidade de ter te conhecido e ter passados momentos inesquecíveis ao teu lado. A senhora foi, é, e sempre será a minha querida e amada vó. A divertida e alegre vó Olga!

Saudades... ♥

14 de dez de 2010

por Marco Nascimento Clarice Lispector


"Não me provoque, tenho armas escondidas.
Não me manipule, nasci para ser livre. 
Não me engane, posso não resistir.
Não grite, tenho o péssimo hábito de revidar.
Não me magoe, meu coração já tem muitas mágoas.
Não me deixe ir, posso nunca mais voltar.
Não me deixe só, tenho medo da escuridão.
Não tente me contrariar, tenho palavras que machucam.
Não me decepcione, nem sempre consigo perdoar.
Não espere me perder para sentir minha falta..."

13 de dez de 2010

Amigo

por Jucemara Oliver



Amigo, é aquele que está contigo nas horas mais precisas. Aquele que te faz sorrir quando você chora, é alguém que chega de mansinho sem pedir nada, um ombro amigo, o companheiro.

É aquele que o mundo poderia desabar, mas ainda sim, está do seu lado, SEMPRE!.

É aquele que não deixa as suas lágrimas caírem, é o que te dá os melhores conselhos, o que sai pra curtir com você. É o seu braço direito.

Hoje então, eu descobri que o meu amigo é mesmo o travesseiro.

Ele sim, me dá aconchego a noite inteira e me faz ter sonhos maravilhosos , para quando amanhecer eu estar bem, e descansada!

12 de dez de 2010

Silvio Santos vem aí...

por Jorge Romero


É domingo, dia de ir para casa da “vó”, comer aquela macarronada, e assistir TV, o Programa Silvio Santos, frase típica dos anos 70 e 80. Estou comentando isso, um domingo da verdadeira família brasileira, porque o maior animador do Brasil está completando hoje 80 anos.

Silvio Santos já seria vencedor só pelo fato da vida humilde que teve, por sinal, humildade é a palavra chave do seu trabalho. Carioca esperto fez de tudo um pouco até descobrir seu talento nato a comunicação. Trabalhou em todas as grandes emissoras do Brasil, até ter sua própria estação de TV o SBT – Sistema Brasileiro de Televisão.

Empresário de sucesso e de visão, apesar de fazer a grade de programação de sua emissora uma bagunça. Então ficarei com a parte que mais gosto, e única que conheço, a de apresentador, com carisma único. Quando criança amava todos os programas de meio-dia até a sessão das dez.

Tive a sorte de acompanhar o “Show de Calouros”, a “Porta da Esperança”, o “Em Nome do Amor”, o “Hot Hot Hot”, o “Jogo do Milhão” (os 22 dias), o “Topa Tudo por Dinheiro” e o maior fenômeno, a “Casa dos Artistas”.

A simplicidade que leva sua vida e trata todos é algo encantador. Então mesmo depois de anos na TV, os domingos tem cara de Silvio Santos.

Saúde e parabéns Senor Abravannel e para vocês ótimo domingo!

10 de dez de 2010

Quem eu sou?

por Mariana Perez


"Eu sou do tamanho daquilo que sinto, que vejo e que faço,
não do tamanho que os outros me enxergam."
(Bob Marley)

O cabelo liso herdei da mãe.

Os olhos grandes foi meu pai.

O amor platônico, com certeza foram os contos de fadas. (não sei quem disse que aquilo faz bem).

O físico volumoso, família paterna culpada.

A molecagem foi a infância.

 
A psicologia, com certeza não foi dos consultórios.

O jeito cômico, claro, amigos próximos.

A insatisfação estética foi a TV.

A leitura foi a 1º série.


A desconfiança advém das mentiras que já me contaram.

Dores, paixões não cicatrizadas.

A noção de amor eterno foi a Julieta.

O acúmulo de informações inúteis foi o sistema educacional.


A vontade de ver muitas coisas, uma coceirinha em conhecer detalhes das pessoas, um amor imenso por animais, reflexão intensiva e involuntária diariamente, lágrimas ocultas, o gosto pelo colorido, a esquisitice, os longos períodos solteira, o desprezo á gente banal.

Essas coisinhas imperceptíveis aos olhos da multidão, detalhes da minha personalidade, vêm dessa coisa entranha que chamam de alma...


Um final de semana iluminado ♥

9 de dez de 2010

Desabafo!

por Marco Nascimento


Sou uma criança inocente que vê o mundo com os olhos de quem me conta como ele é. Acredito que foi a cegonha quem me trouxe para casa. Que é o Papai Noel quem me trás os presentes no Natal. E que o Coelhinho da Páscoa que me dá os ovos de chocolate todos os anos.

Acredito que as pessoas são boas, que não há maldade no mundo e que o sorriso de alguém sempre vem com a maior das sinceridades. Que quando eu gritar de fome, sempre haverá alguém para me estender a mão e me entregar algo para comer. Que sempre que eu estiver com sede, haverá alguém para me dar água.

Passa o tempo e vejo que não é bem assim. Agora que estou crescido começo a distinguir as coisas. Aprendi o que é parto normal, e descobri que foi assim que eu nasci. Que a cegonha faz parte de uma história para nos esconder a verdade quando crianças. Que Papai Noel na verdade é meu pai, meu tio ou meu avô. Que o ovos de chocolate encontro no supermercado mais próximo.

Aquele sorriso doce e verdadeiro não é visto da mesma forma. Não sei por que, mas a sinceridade já não está mais ali. Serão os meus olhos que não estão enxergando direito, ou a verdade que nunca esteve lá?

Aprendi a julgar o que é o correto e o incorreto e hoje eu vejo e quero o que me faz bem, o que me trás o bem. Deixando para trás o que já me fez, faz, ou fará mal. Não sou o senhor da razão, da certeza, ou da verdade. Mas a única coisa que quero pra mim, é ser feliz, sem precisar magoar, ou passar por cima de ninguém.

Hoje só sei que o mundo muda, as pessoas mudam e eu não estou imune a isso. Não preciso e não devo ficar pedindo desculpas ou dando satisfações, pois não sou eu quem mudou, mas sim a minha visão de ver o mundo. De aceitar as coisas.

Aquela criança ainda existe dentro de mim, mas agora vejo o mundo com os meus olhos, e por isso não acredito só no que me dizem, mas sim no que eu vejo.

Abraço!

7 de dez de 2010


por Marco Nascimento

A sua história começou em 1º de setembro de 1910, quando cinco operários - Joaquim Ambrósio, Carlos da Silva, Rafael Perrone, Antônio Pereira e Anselmo Correia -, após assistirem a uma partida de uma equipe de futebol da Inglaterra, se reuniram com mais oito rapazes e neste dia fundaram o "Sport Club Corinthians Paulista".

A inspiração veio da Europa, mas seu primeiro presidente, o alfaiate Miguel Bettaglia, afirmou desde o início que "o Corinthians vai ser o time do povo e o povo é quem vai fazer o time". E assim se fez.

Com 100 anos de história, comemorados em 2010, o time paulista é um dos mais populares do futebol brasileiro. Tem uma das maiores torcidas do país, e posso afirmar, mesmo não sendo corinthiano, que tem a mais fiel delas. Não é à toa que sua maior torcida organizada tem o nome de “Gaviões da Fiel”.

A prova da fidelidade de sua torcida pode ser vista em 2007, quando o time foi rebaixado para a série B do Campeonato Brasileiro. Como qualquer time de futebol, o Corinthians já havia passado por altos e baixos, mas este fato foi como uma facada nas costas, algo que torcedor nenhum esperava. A tristeza, a angústia por deixar a elite do futebol estava estampada na cara de todo torcedor corinthiano, que optou pelo mais correto, pelo que o time realmente esperava do torcedor. Lutar sempre, não desistir, e apoiar o time neste momento difícil.

No ano seguinte a dor foi recompensada e a alegria estava de volta ao rosto dos corinthianos. O time consagrou-se campeão da série B, e com isso pode voltar a elite do Brasileirão. Em 2009 os torcedores além de comemorar a “reestreia” no Campeonato Brasileiro, ainda comemoraram os títulos de campeão do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil, além da conquista de uma vaga na tão sonhada vaga na Taça Libertadores.

No ano do centenário, 2010, o que os torcedores queriam eram títulos. Há quem falasse que iriam ganhar todos os títulos disputados no ano, mas não, não ganharam. Restou então a esperança de vencer o Campeonato Brasileiro.

Em um torneio muito disputado, o Corinthians sempre se manteve muito bem na tabela, conseguindo chegar à última rodada, a mais disputada, entre os três times com a chance de levar o caneco, porém dependendo de uma combinação de resultados.

Aos 19 minutos da “grande final”, o Goiás abriu o placar e o Corinthians deu um passo para trás na disputa pelo título, mas engana-se quem pensar que a torcida desanimou. O “bando de loucos” agitou ainda mais, apoiando o time para que o mesmo lutasse pela vitória. Fato que ocorreu novamente quando foi anunciado o gol do Fluminense, que com este gol se consagraria campeão.

Os fiéis corinthianos já deram várias provas de amor ao clube paulista, e mesmo não tendo conquistado nenhum título em seu centenário, o Corinthians pôde comemorar por ter a mais fiel das torcidas brasileiras. Se não mundial.


A decepção pela perca de um campeonato é grande, mas continuar apoiando o time, e lutando junto com ele, mesmo em um momento difícil, é o que mais vale. Parabéns a torcida corinthiana pelos 100 anos de fidelidade.

E a todas as torcidas, Paz nos estádios.

Abraço!

6 de dez de 2010

Saudade da minha doce infância

por Jucemara Oliver


Às vezes bate aquela saudade da infância.

Saudade que a gente viaja nas lembranças com um sorriso melancólico nos lábios.

Sinto saudades das brincadeiras no meio da rua, pular corda, queimada e até mesmo jogar cinco Marias. De correr, cair e ficar com os joelhos ralados.

Saudade de implicar com os colegas da escola, de ver as novelas e imitar os personagens, de querer ser uma das Paquitas.

Sinto saudade da felicidade simples que outrora foi causadora de tristeza.

Às vezes a infância tem disso, possuímos tudo que precisamos para ser feliz, mas ainda não temos maturidade suficiente para perceber e aproveitar tudo. Hoje só resta aquela imensa saudade.

Basta que eu feche os olhos para sentir de novo o cheiro do mato molhado, o cheirinho da comida da vovó, da pipoca que a mamãe fazia na panela.

A infância tem gostos marcantes: Bala Juquinha, o lanche que levava na lancheira colorida, até mesmo o Ki-Suco.

Sinto saudade de esperar o Papai Noel chegar e de como descobri com alegria, não com tristeza, que eram meus pais que colocavam os presentes embaixo da cama. Que eram eles o coelhinho da páscoa.

Sinto saudade da minha única boneca tão desejada. Era de louça e ganhei da minha professora quando ainda fazia o pré. Crianças são cheias de sonhos e uma inocência que jamais voltará. Era tudo muito bom e não dávamos valor.

Hoje tudo ficou para trás e só o que restou foi essa saudade que às vezes aperta no peito.

5 de dez de 2010

Goool

por Jorge Romero


De placa. A última rodada do campeonato brasileiro acontece hoje, 05, às 17 horas, e nem precisa saber o campeão, pois quem ganhou foi o futebol brasileiro. Que este ano com a decepção da Copa, foi para mim o melhor campeonato, desde que se tornou pontos corridos. Claro que mata-mata é mais emocionante, mas este ano não deveu muito.

Nessas últimas semanas foram eletrizantes. Em minutos um era o líder, e no outro minuto vice. E cada jogada coloca os jogos em evidência.

Claro que os entendidos de futebol – que nem é o meu caso, até por questões pessoais nem gosto muito da paixão nacional, só leio o jogo extra que tem ótimas colunas e engraçadas e o globo esporte São Paulo, onde tenho admiração pelo apresentador e editor-chefe – vão dizer que o fluminense já é o campeão. Até acredito também, mas os outros times têm grandes chances. Foi bacana três grandes clubes, de estados do sudeste, chegar a esta “final”, o que foi bom para tv.

Televisão é caso complicado, pois todas querem ter direitos, mas farão à mesma coisa que a detentora atual faz. Minha opinião é que deveria ser público todos, poderiam exibir a hora que desejarem.

Fora os craques que surgiram e outros que já conhecemos. Triste foram os rebaixados, mas ano que vem teremos quatro que farão parte dessa grande festa que continua sendo o futebol brasileiro. Talvez invadido pelos argentinos (exagero), mas que alegra todos os 90 minutos e mais.

Bom jogo e domingo!

4 de dez de 2010

Sem você impossível!

por Rafaela Batista


Sem você não existe paixão.

Sem você impossível amar.

Sem você impossível viver.

Impossível te esquecer.

Impossível não te querer.

Querer sentir sua presença.

Querer sentir seu cheiro.

Querer ver em seus olhos o quanto você me ama.

Te amo como nunca amei ninguém.

Te quero como nunca quis ninguém.

E como dizer que te amo?

E como dizer que te quero?

Se me falta a coragem!!

Penso em você toda hora.

Penso em você todo dia.

Penso em você a cada instante da minha vida!!

E no final de tudo isso é só para dizer:

Te amo demais!

3 de dez de 2010

Abril de 2011

por Mariana Perez


Hoje, achei que essa seria uma dessas sextas-feiras normais, na esperança que algum convite atrativo apareça antes do domingo chegar. Abri meus e-mails, respondi recados, entrei nos sites de notícias pra ler os últimos acontecimentos... e lá estava estampado. A trilha sonora da minha vida, a minha banda, desembarca em São Paulo em abril de 2011.

Sei que parece loucura, tanta paixão assim... mas é isso mesmo, eu sou deliberadamente, enlouquecidamente A-P-A-I-X-O-N-A-D-A pelo U2.

Quando a banda foi apresentada a mim, sem maiores pretensões, com um simples DVD de show, nunca passou pela minha cabeça que faria um estrago tão grande e positivo nos meus dias... vi aquele show, me interessei, fui atrás de mais músicas. Quando me dei conta, já não poderia mais viver sem aquele som, sem toda aquela história... sem aquelas 1.001 causas sociais que eles abraçam.

Conhecidos como a banda de estádios de futebol... sendo impossível a exibição do belíssimo espetáculo que produzem, se não for ao céu aberto.

Completaram 30 anos de estrada em 2010, com a mesma formação, desde a época do colégio, em que Bono Vox ainda era o anônimo Paul David Hewson, e The Edge nem fazia acordes com a guitarra de David Howell.

Muita mais que música, muito mais que arte, muito mais que holofotes... é uma forma de expressão, de acreditar em um ideal... é a minha banda!

Que venha o dia 09 de abril de 2011.


“...toque-me, leve-me pra aquele outro lugar. Ensine-me, eu sei que não sou um caso perdido...”
(Beautiful Day)


Um final de semana iluminado ♥

2 de dez de 2010

És minha alma...

por Marco Nascimento

Leia ouvindo:
♪ Esconderijo
(Sandy Leah – CD Manuscrito)


Tivemos que ficar oito dias longe um do outro para eu descobrir o quanto você é importante para mim. Na verdade eu até já sabia disso, mas nada que a distância, ou seja, a saudade para reforçar e reafirmar todo este sentimento.

São tantos anos juntos – não irei dizer quantos, para não revelar nossa idade – que já sinto que você faz parte de mim. Que já faz parte de minha vida, e nem quero pensar no dia em que tivermos que nos separar.

Nossa, são tantos segredos trocados. Ou melhor, só eu conto os meus a você né!? (risos) Lembra quando eu te contei que... bom, é melhor deixar pra lá, afinal, é segredo. E sei que você nunca contou a ninguém.

Quantas vezes você já me viu chorar. Reclamar da vida. Daquela pessoa... são tantas coisas que já passei em minha vida. Ainda bem que pude me desabafar contigo. Mas também já me viu sorrir. Comemorar... lógico que não poderia deixar você de fora nos momentos alegres.

Você é quem me trás conforto. Me dá liberdade para chorar quieto em meu canto. Me faz sentir seguro. Me faz sentir que eu tenho um mundo só meu, e que nele posso fazer o que eu quero, da maneira que eu achar melhor. Me deixa viajar em sonhos e pensamentos, antes que eu tenha que viver a dura realidade do mundo lá fora.

Sim, eu tenho ciúmes de ti. Pode até parecer egoísmo, na verdade é, mas quero você só pra mim. Ter você pra chamar de meu, sem dividir com ninguém. É meu, de mais ninguém e tenho medo que o mundo descubra o quão bom você é.

Você é mais do que o meu QUARTO. É meu esconderijo. A minha alma...

Abraço!


30 de nov de 2010

Mais do que eu queria ver!

por Marco Nascimento


A poeira “levantada” pelo carro já anunciava, o asfalto ficara para trás e agora estávamos trafegando por uma pequena estrada de terra. A frente só se via um caminho de terra batida. Dos lados havia apenas árvores, pasto e algumas cabeças de gados. Atrás uma nuvem marrom, era a tal poeira que o carro levantava.

Quando chegamos ao nosso destino, a frente havia uma pequena porteira de madeira. Ali já pude ver a precariedade ou se preferir, a simplicidade do lugar.

Do lado esquerdo uma casa, onde ao invés de paredes de tijolos, havia madeiras e lonas. O telhado também era de lona. Do lado direito havia um grande pasto, com várias cabeças de gados. A minha frente uma árvore, um grande campo coberto de mato, entulhos amontoados e uma casa em construção. Esta sim, de tijolo.

Senti-me perdido.

Aquele lugar não era onde eu queria estar. Tudo era muito estranho pra mim. Me sentia um peixe fora d’água, ou melhor, um boi fora do pasto.

Eu sou da cidade. Eu quero a cidade. Quero carros indo e vindo. Quero barulho de buzinas. Quero pessoas passando e conversando. Mas enfim, já estava ali, não tinha como ir embora, então, vamos tentar curtir.

Comecei a olhar cada parte daquele lugar de forma mais serena, de outra forma. Deixando de lado o pré-conceito que eu já havia “colocado” em minha mente.

Depois de um depoimento emocionante daquele senhor que batalhou muito para ter aquele pedaço de terra, suas cabeças de gados e um lugar para chamar de seu, vi que aquela precariedade, ou simplicidade, na verdade era um sinônimo de luta, batalha, que no final seria de vitória.

Aquela casa de madeira e lona era mais do que uma humilde construção. Era um lar, um refúgio. Aquelas cabeças de gado eram mais do que simples animais, eram o sustento da família, o “emprego” daquelas pessoas e até um exemplo de vida. Sim, um exemplo. A forma com que “Mimosa” cuidava de sua cria era espetacular. Um exemplo a ser seguido por muito ser humano. Aquele amontoado de entulho tinha este significado só pra mim. Cada coisa ali tinha seu significado, sua importância. Um motivo para estar ali.

É, além daquela porteira não havia somente simplicidade, mas sim muitos ensinamentos. Bastava eu olhar além do que eu queria ver.

Hoje posso dizer que sim, sai melhor daquele lugar. E confesso, quero voltar lá.

Abraço!

29 de nov de 2010

Caminhos

por Jucemara Oliver


No começo é tão difícil escolher somente um, mas o importante é sempre andar pra frente pra um dia olhar para trás e dizer: 'Faria tudo novamente'.

Tive dias tão turbulentos.

Sofri tão desesperadamente por pessoas que até hoje não sei se mereceram. Fui tão julgada por erros que nem cometi, às vezes por não me conhecerem realmente, mas 'os que me julgaram errado eu só lamento' ♪ (: vontade de mudar de Cidade, Estado, País, Planeta... não me faltaram.Parecia que eu tinha caído de Para- quedas, não tinha rumo.

A falta de tempo para mim mesma quase me matou. Minhas paixões estavam sempre ficando de lado. Nunca conseguia assistir um jogo do meu time, meus amigos quase nem conseguia ver.

Apenas trabalho e mais trabalho.

Afastei pessoas que não me faziam bem, joguei fora lembranças que só me machucavam. Briguei porque não achava certo e chorei por saber que estava errada. Assumi cada ato meu.

Mudei TANTO, cresci TANTO! e não me arrependo de nada

Conheci tanta gente nova, troquei tanta informação. Aprendi a lição.

Cresci, não dou mais ouvidos para qualquer um.

Recalcados SEMPRE vão existir, o segredo é manter distância deles.

Os que se achavam juízes, eu deixei pra lá, um dia eles enxergam que eles eram os condenados.

Perdi pessoas importantes demais pra deixar isso acontecer novamente,

Aprendi a dar valor.

“Amigo é amigo, companheiro é companheiro”?

Eu tenho os melhores amigos que uma pessoa poderia ter.

Comecei a cuidar mais de mim, guardar mais tempo para mim.

As regras? As regras sou eu quem faço, e não me privo de mais nada.

Agora eu sei andar sozinha, não me sinto mais deslocada.

Perdoar é divino e agora eu sei.

Tenho saudades das pessoas que passaram na minha vida e arrependimento por deixar muitas delas saírem.

Pedir desculpa muitas vezes não é o suficiente, mas às vezes é o máximo que se pode fazer.

As coisas mais importantes que aprendi foi que distância não abala amizades,

Que amor verdadeiro não se apaga com o passar dos dias, nem com a ausência da pessoa amada e que fugir dos problemas não é a solução.

HOJE eu aprendi a aproveitar a vida, a dar valor as pessoas queridas e sei que uma pessoa solitária não é ninguém.

NÃO tenha medo de errar, tenha medo de não tentar!

28 de nov de 2010

Novidades!!!

O Rio Contra o Crime

por Jorge Romero


Algumas semanas comentei sobre o sucesso “Tropa de elite” e principalmente sobre a triste realidade atual do Rio de Janeiro. Eis que esta semana a bomba estourou. Para quem mora na cidade, o clima era assim faz tempo, mas como tudo por aqui gera violência, ela veio à tona.

Mas desta vez “tá” diferente, a população com medo, mas confiante na ação policial. Talvez tenhamos um herói, o capitão Nascimento, e com isso a força que faltava para enaltecer este brilho do policial honesto. Aquelas palmas do complexo do Alemão mostraram quem manda. Como mostrou a capa do “Extra”. Outro ponto positivo é colocar as forças armadas, isso ajuda a fortalecer a polícia e a identificação.

Tudo bem que a Rede Globo e a TV Record mostraram demais, e podem ter atrapalhado algum andamento, mas também ajudaram a desmentir os boatos que alguns desocupados emitem.

Se preocupar com a copa e as olimpíadas é válido, mas é pouco vendo cariocas tão aflitos.

Imagens impressionantes da Rede Globo, com aqueles bandidos correndo, mostraram como eles estão acuados.

Com isso, esperamos que o bem vença, porque cidade violenta tem em todo mundo. Com tudo isso, pedimos paz para esta cidade que continua maravilhosa.


Bom domingo!

27 de nov de 2010

O Amor

por Rafa Batista


Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção:
Pode ser a pessoa mais importante da sua vida.

Se os olhares se cruzarem e, neste momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta:
Pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d'agua neste momento, perceba:
Existe algo mágico entre vocês.

Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça:
Deus te mandou um presente divino - o AMOR.

Se um dia tiverem que pedir perdão um ao outro por algum motivo e em troca receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entregue-se:
Vocês foram feitos um pro outro.

Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxugá-las com ternura, que coisa maravilhosa:
Você poderá contar com ela em qualquer momento de sua vida.

Se você conseguir, em pensamento, sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do seu lado...
Se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados...
Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso para encontrá-lo...
Se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...
Se você tiver a certeza que vai ver a outra envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela...
Se você preferir morrer, antes de ver a outra partindo:
É o amor que chegou na sua vida. É uma dádiva.

Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro. Ou às vezes encontram e, por NÃO prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

Por isso, preste atenção aos sinais!

- Não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida:

O AMOR!

26 de nov de 2010

Novidades!!!

Amanhã, último sábado de novembro, tem novidades no Ih, Falei!!!

Com apenas 13 anos de idade, Rafaela Batista passa a fazer parte da equipe do blog, tendo seu primeiro texto, “O Amor”, publicado neste sábado, 27, às 08:00.

Com grande expectativa, Rafaela diz o que acha de escrever para o blog:

“Muito bom, porque podemos expressar e compartilhar com os outros nossos sentimentos, coisas que queremos fazer ao longo de nossa vida, e varias outras coisas.”

Ela ainda deixa um recado aos leitores do Ih, Falei!:

“Espero que gostem dos textos que irei escrever.”

É isso ai Rafaela, seja bem vinda!!!


~> Ah, não se esqueçam, o primeiro texto da Rafaela será publicado neste sábado, 27, às 08:00.


Leiam e comentem!!!

Aquele abraço!

por Mariana Perez


Abraço: Infinitivo impessoal, abraçar; Gerúndio, abraçando; Particípio, abraçado; Imperativo afirmativo, abraça, abrace, e abracemos;... E eu abraço o mundo se puder!

Ás vezes eu me pergunto, fico horas pensando, queimando neurônios pra tentar descobrir ou desvendar a santa alma que inventou esse negócio aí de entrelaçar braços, que faz com que perdemos o chão, os sentidos, e sentimos o coração do outro batendo.

Eu, particularmente sou suspeita pra falar... Abraço as flores, abraço cachorro, abraço a tia da limpeza do escritório, abraço a minha mãe (mesmo ela estressada), abraço meus bons e velhos amigos, abraço a música, abraço o dia que começa...

Com graça e bom humor, faremos que esse ato não seja só lembrado em aniversários, ou na virada do ano, mas na nossa vida.

E quando ele vem no momento, e de uma pessoa que a gente nem espera... Ah, aí sim é possível ver sentir todas as cores do arco iris.

Mas o melhor mesmo do abraço, é o charme de fazer com que a eternidade caiba em segundos. A mágica possibilidade que duas pessoas visitem o céu no mesmo instante.

Abraçar é encostar um coração no outro...


Um final de semana iluminado ♥

25 de nov de 2010

Pessoas

por Marco Nascimento


Há anos convivo diariamente com diversas pessoas. Dividimos um único ambiente e passamos horas e horas do dia juntos. Digo até que costumo ficar mais com eles do que com meus familiares. Tempo suficiente para conhecer a cada um e aprender que realmente somos todos diferentes, e que possamos nos surpreender sempre com o ser humano. O ser racional.

Quando comecei a conviver com estas pessoas, logo de cara não gostei de algumas. Não sei explicar o porquê, mas o pré conceito fez com que eu as olhasse diferente, e me levasse a ter um carisma mais rapidamente com outras.

Mas nada melhor que o convívio, para sabermos quem é quem na verdade.

Com o passar do tempo, com as mudanças de cargos, de humor, de idade, e até de caráter, algumas pessoas se mostraram “verdadeiramente” (?) quem são, e as minhas opiniões mudaram. Aprendi quem e como são as pessoas.

Ao mesmo tempo em que podia ver alguém fazendo o bem, que via alguém ajudando o outro sem nenhum interesse, sem querer nada em troca, somente em nome da amizade, via também que algumas pessoas faziam a mesma coisa, porém buscavam algo em troca no final. Algo que a favorecesse.

Ao mesmo tempo em que via alguém se destacando por seu ótimo trabalho e competência, via também outro destaque, porém este último, “passando por cima” de quem precisasse, para que assim pudesse chegar “ao poder”.

Aprendi que conviver com pessoas não é tão fácil assim. Que é impossível, sim, impossível, agradar a todos, ou a grande maioria. Que algumas pessoas são iludidas com o poder e acham que isso é melhor que a amizade, que a convivência. Que acha que só será ouvido se gritar. Que humilhar é a melhor maneira de ensinar e corrigir um erro.

Não convivi só com pessoas más, ou enganadas pelo poder, mas também, graças a Deus, pude conviver com pessoas que me mostraram o quão bom é a amizade, o quanto o ser humano pode ser sim “humano”. Pessoas que nos acrescentam algo na vida. Nos faz feliz.

Não há como viver neste mundo sem conviver com pessoas, só precisamos ter valores e saber que o respeito para com o outro não trás benefícios somente ao próximo, mas a nós mesmos. Precisamos lembrar que as pessoas nos tratarão, assim como nós as tratamos. E que quanto mais alto chegarmos, pisando em alguém, maior pode ser o tombo, e não teremos quem nos socorrer lá embaixo.

Abraço!

23 de nov de 2010

Fases

por Marco Nascimento


Não sei o que está acontecendo, mas ouço minha mãe chorar e gemer de dor. Ouço também um rapaz dizendo: "é mamãe, chegou a hora!".

Mas que hora? O que vai acontecer? Tem alguém me empurrando aqui. Ei para. Estão querendo que eu vá pra onde. Ow, não quero ir. Não quero.

Buááá... buááá...

Tiraram-me de lá. Do lugar onde passei nove meses e era feliz.

Quem é você? Porque fez isso? Quero voltar. Não quero ficar aqui. Que lugar estranho. Tudo muito novo. Quem são estas pessoas?

O tempo passou e agora já cresci um pouco, mas ao invés de ficar no colo ou no carrinho, querem que eu ande sozinho. Porque tenho que fazer isso sozinho? Eu não quero. Isso é chato. Além de ter que andar sozinho, será que também tenho que pegar minha mamadeira sozinho?

Daqui uns dias vão querer que tome banho só, que coma só, que durma só... ai meu Deus, será que vou ter que ir ao banheiro sozinho também?

É, o que havia previsto se concretizou. Até minha chupeta tiraram. E o leite agora tenho que tomar no copo. Já ouvi falar que daqui uns dias terei que ir a escola. Uma coisa legal é que agora já sei falar.

Ai, este mundo é muito louco. Tudo muda derrepente. Todo dia é uma coisa nova para aprender. Queria tanto voltar para aquele lugarzinho quentinho onde passei meus primeiros nove meses de vida. Onde comecei a me desenvolver. Mas até que estou me acostumando com este mundão. To começando a gostar.

Depois de anos na escola, chegou mais uma vez a hora da mudança. Vou ter que deixar meus amigos e viver novas mudanças em minha vida. Disseram que chegou a hora de trabalhar. Então vamos à luta.

Entrega de currículo. Entrevistas. Conversa aqui, conversa ali. Consegui.

Hoje é meu primeiro dia de trabalho, mas não estou gostando muito. Olha estas pessoas. Olha que coisa chata. E esse cara falando no meu ouvido o dia inteiro. Ai ai ai... ainda bem que já se passou alguns meses. Agora sim, já me acostumei com o pessoal, com o serviço, e até estou gostando desta vida.

Muitos anos se passaram, e agora estou aqui, aposentado, em casa, sem muito que fazer. Minha vida agora é curtir a vida sem me preocupar em trabalhar e aproveitar meu tempo ao lado dos meus netos. Ah, falando neles, sempre digo a eles: "aproveite a vida e não se preocupe com as mudanças. Elas fazem parte de nossa vida. Sem elas, não aprendemos e não somos nada!".

Agora estou aqui, com meu neto em meu colo, e pensando, nossa vida muda todos os dias, toda a hora, e porque será que não nos acostumamos com isso, e o pior, porque será que muitas vezes não aceitamos as mudanças?

Que venha o amanhã...

Abraço!

21 de nov de 2010

Vale tudo!

por Jorge Romero


Eu como amante de novelas estou adorando ver pela 1ª vez (sim pela primeira vez, porque quando foi exibida eu só tinha 4 anos, mas me lembro de algumas coisas) este grande sucesso do Aguinaldo Silva e Gilberto Braga. "Vale Tudo" no canal Viva. Passaram 22 anos e o Brasil continua igual a trama e a música do Cazuza.

Já tivemos sete eleições diretas, um presidente impeachmado, várias trocas de moeda, operário no poder e mudanças tecnológicas e comportamentais, mas ainda nos preocupamos com a violência que antes era somente nas grandes capitais, e que agora atinge também o interior. A única diferença é que os morros cariocas citados na novela, e até hoje com problemas sociais, ganharam as telonas.

Desemprego mesmo com diploma, apesar dos gráficos mostrarem que diminuíram. Tenho certeza que todos nós conhecemos alguém que tenta, mas não consegue o tão desejado trabalho.

Inflação como antes não existe mais. Também na época do Sarney era uma loucura, estudava no colégio particular e nesta época a mensalidade aumentava todo mês. Sei por que vinha na agenda.

Drogas, um assunto antes escondido, hoje liberado só não é o consumo. Eu acho.

Mulheres já no poder, mas algumas ainda querem o famoso marido rico com o golpe da barriga.

Tanto na novela, quanto há 20 anos, e atualmente, o amor e as amizades continuam em alta. Estamos no século XXI, e agora tanto para o bem quanto para o mal, vale tudo mesmo.

Bom domingo!