9 de dez de 2010

Desabafo!

por Marco Nascimento


Sou uma criança inocente que vê o mundo com os olhos de quem me conta como ele é. Acredito que foi a cegonha quem me trouxe para casa. Que é o Papai Noel quem me trás os presentes no Natal. E que o Coelhinho da Páscoa que me dá os ovos de chocolate todos os anos.

Acredito que as pessoas são boas, que não há maldade no mundo e que o sorriso de alguém sempre vem com a maior das sinceridades. Que quando eu gritar de fome, sempre haverá alguém para me estender a mão e me entregar algo para comer. Que sempre que eu estiver com sede, haverá alguém para me dar água.

Passa o tempo e vejo que não é bem assim. Agora que estou crescido começo a distinguir as coisas. Aprendi o que é parto normal, e descobri que foi assim que eu nasci. Que a cegonha faz parte de uma história para nos esconder a verdade quando crianças. Que Papai Noel na verdade é meu pai, meu tio ou meu avô. Que o ovos de chocolate encontro no supermercado mais próximo.

Aquele sorriso doce e verdadeiro não é visto da mesma forma. Não sei por que, mas a sinceridade já não está mais ali. Serão os meus olhos que não estão enxergando direito, ou a verdade que nunca esteve lá?

Aprendi a julgar o que é o correto e o incorreto e hoje eu vejo e quero o que me faz bem, o que me trás o bem. Deixando para trás o que já me fez, faz, ou fará mal. Não sou o senhor da razão, da certeza, ou da verdade. Mas a única coisa que quero pra mim, é ser feliz, sem precisar magoar, ou passar por cima de ninguém.

Hoje só sei que o mundo muda, as pessoas mudam e eu não estou imune a isso. Não preciso e não devo ficar pedindo desculpas ou dando satisfações, pois não sou eu quem mudou, mas sim a minha visão de ver o mundo. De aceitar as coisas.

Aquela criança ainda existe dentro de mim, mas agora vejo o mundo com os meus olhos, e por isso não acredito só no que me dizem, mas sim no que eu vejo.

Abraço!

Um comentário:

  1. Lindo texto!!
    Adorei, me lembrei de uma música até...

    "Abri os olhos, não consigo mais fechar.
    Assisto em silêncio até o que eu não quero enxergar..."

    =]

    ResponderExcluir