31 de mai de 2011

No parque do amor!

por Marco Nascimento


Fico horas na fila, a espera de viver aquela sensação de liberdade, de aventura, de adrenalina. Quase desisto, mas depois de esperar sigo em frente. É uma grande emoção, uma mistura de medo e vontade. Sentimentos a flor da pele.

Logo vem a primeira subida. Meu coração dispara. A empolgação é total. Aproveito cada segundo, sem pensar no que vem prela frente. Sem saber o que pensar, vivo a adrenalina do momento, como se ele fosse único, inesquecível.

A primeira queda é a pior. Parece que estamos sem proteção, sem segurança e que vamos bater com a cara no chão. Um sentimento de “não quero mais” toma conta de mim, mas ainda há um caminho a ser seguido. Ainda há emoções a serem vividas.

Nas próximas subidas e descidas estou mais calmo, mais tranqüilo, ou melhor, mais preparado, mas mesmo assim ainda sinto aquela empolgação na subida e o medo da descida. Sinto a adrenalina de estar em uma montanha russa em alta velocidade. Em arriscar-me e deixar-me sentir aquela adrenalina toda.

E é assim, como uma montanha russa que meu coração vive. Cheio subidas e descidas, em adrenalina pura. Em uma mistura de emoções, mas sempre disposto a aventurar-se pelo parque do amor.

Abraços!

Nenhum comentário:

Postar um comentário