11 de nov de 2010

O Drama das Profissões

por Marco Nascimento


Poucas pessoas sabem, ou quase ninguém, mas o Ih, Falei! nasceu após minha enorme vontade de expressar a opinião que eu tinha referente a chegada do jogador Ronaldo ao time do Corinthians, ou melhor, sobre a forma que a mídia estava tratando esta chegada.

O blog entrou no ar dia 13/03/2009 e dias depois, em 16/03, eis que minha opinião estava lá, publicada para quem quisesse ver. Na época, o assunto era futebol. Leia um trecho abaixo. (Saiba mais)

“(...)Neste último domingo mais uma rodada do Paulistão, e cadê Ronaldo? Ninguém sabe; ninguém viu.
Mano decidiu poupar o jogador, e sabe o que aconteceu? Corinthians apenas empatou; sabe de quem foi a culpa?
Dizem que a falta do Ronaldo em campo ou simplesmente no banco fez com que o time não evoluísse bem e a vitoria não tenha vindo. Então a culpa é dele! Mais uma vez o time se resumiu a Ronaldo.
Só queria entender como o Corinthians esta na vice-liderança do campeonato, já que Ronaldo só estreou a semana passada, quando o time já estava entre os quatro melhores da temporada.
Engraçado como um “time” se resumiu, de uma hora para outra, a um único jogador e esqueceram o que os outros jogadores fizeram até então.(...)”

No texto, mostrei como fiquei impressionado de como a mídia tratava o jogador como um rei, esquecendo dos demais jogadores do time. Para a imprensa, se o Corinthians conquistasse a vitória ou o empate, era graças ao Ronaldo. Já se o time paulista amargasse uma derrota, era porque o jogador não estava em campo. Em minha humilde opinião, um desrespeito com os demais jogadores.

Hoje volto a falar do fenômeno, ou melhor, de um assunto que envolve o jogador. Assim como no texto anterior, onde avisei que não sou nenhum especialista em futebol, já aviso também que não sou nenhum especialista em cinema.

Mas o que tem haver cinema com Ronaldo? Explico.

O jogador corintiano foi convidado para atuar no filme “The Brazilian”, do produtor Uri Singer. Na comédia romântica, que será rodada no próximo ano, aqui no Brasil e em Los Angeles, nos EUA, Ronaldo será um assaltante de banco e irá contracenar com a atriz Juliana Paes.

Segundo o produtor do filme, “Ronaldo concordou ontem (terça-feira, 16) em fazer o filme”, mas segundo a assessoria do jogador, o fenômeno disse: "gostei do convite, mas ainda não assinei nada".

Ok, Ronaldo é um grande jogador. Um talento. É sim um nome importante. Mas, ele é ator? Estudou para isso?

Ainda não entendi a escolha do jogador para contracenar no filme. Não sei qual o propósito de colocá-lo no longa. Só sei que se ele é jogador de futebol, e não ator. Acho que neste momento estão desrespeitando os atores, que estudam, que ralam para conseguir um lugar ao sol.

Será que é mesmo necessário colocar Ronaldo no filme?

O mercado cinematográfico está com falta de atores?

Não tenho nada contra o Ronaldo, mas sim contra quem acha que é melhor escolher alguém “com nome”, conhecido do grande público, mesmo que seja de outra profissão, do que escolher quem estudou, estuda e batalha para conseguir seu espaço.

Este é só mais um exemplo de como as profissões estão desvalorizadas, e o pior, que ainda acham isso o máximo. Triste realidade.

Abraço!

Um comentário:

  1. ahhhh Marcooo...
    isso aí é inveja só porque o meu time do coração, ganhou do seu no último domingo...hauhauhauahua

    De verdade, tb acredito que colocam o Ronaldo em um pedestal, honestamente acredito que seu maior ponto forte, em quase 20 de carreira é a humildade que sempre manteve, e é por esse motivo que ele sempre terá a minha admiração, não tanto mais como jogador pela idade, peso e tudo mais, mas pela forma como sempre representou o país.

    Mil bjs ♥

    ResponderExcluir