30 de jun de 2011

Um mês estranho!

por Marco Nascimento


“♪ Maio... já está no final...”

Ops! Errei. Maio já terminou há muito tempo... quem chega ao seu fim agora é o mês de junho.

Se maio foi um mês excelente, já não posso dizer o mesmo de junho. Tudo bem, este mês me proporcionou momentos bons e ruins, mas colocando na balança... ah, não foi nada legal.

A começar por aquele amor que maio me trouxe. Hoje ele ainda está aqui, mas já não me traz mais a mesma alegria, o mesmo sorriso. Ele, o amor, continua aqui, como uma boa lembrança que meu coração não quer esquecer. Com um fio de esperança, continua sendo amor.

Outra visita que tive em junho foi a da decepção. Ah, como me decepcionei. E o pior, não foi com uma ou duas pessoas, foram com várias. Mas tudo bem, assim eu aprendi e pude ver ainda mais como é o ser humano. Também, quem manda eu esperar demais das pessoas.

Tive ainda que conviver com a tristeza da despedida. Hoje não tenho mais o abraço apertado da Jeniffer, as “pausa reunião” para as enquetes da Stéfany, da Bruna e do Lipe, e nem a Regiane para tomar um café antes do expediente. Sinto falta dos bilhetes engraçados (às vezes dramáticos) do Gênesis e de corrigir a Simone toda vez que errava meu nome... “é Marco inferno”... (risos).

Tiraram-me até o elevador, ou melhor, a Thais, que dizer, as brincadeiras entre eu e a Thais no elevador. Sinto falta da seriedade do Leandro e até das broncas da Fran e do Kajuru (“conversas paralelas são passíveis de punição”). A despedida deste povo ai foi difícil, sem falar nos outros que não citei no texto, mas que continuam em meu coração...

Junho me deu uma nova oportunidade. Por isso não foi tão ruim. Foi neste mês que comecei a trabalhar em uma nova empresa, tendo assim a chance de aprender coisas novas, e ainda conhecer outras pessoas, ou seja, fazer novas amizades.

Como canta Roberto Carlos: “se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi”. E ainda me arriscaria a complementar com “o importante é que sobrevivi”.

Me despeço de junho com uma dor por tudo que passei, mas com a certeza que sou forte para superar estes momentos e me alegrar com as novidades. Hoje tenho saudades e tristezas, mas também há esperança (que nunca morre) de um novo mês bem melhor.

Um ótimo julho a todos, e um forte abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário