4 de mar de 2011

Cuidado: Mercadoria Frágil

por Mariana Perez


Depois de alguns anos, e obviamente de alguns relacionamentos, pude constatar o quanto não nos preocupamos com nosso coração. Sim, aquele mesmo que bate desesperadamente quando vemos aquele “alguém”, ou que por alguns minutos pára quando nos deparamos com outro “alguém”. Costumo dizer que esse quando pára, faz com que o mundo pare junto, e mal podemos sentir os pés tocando o chão. Quantas reações em segundos... E quando ele está partido então? Aí que ele sofre!

E o coração se parte em muitos momentos, como quando percebemos que o que sonhamos ser um dia, com aquela determinação de quem foi criado para crer que tudo é possível, nada mais era do que uma venda que nos impedia de compreender que nem tudo é possível, por mais força de vontade que possamos empregar em tal desejo. Obviamente, há neste caso doses honestas de desejo pungente de que sejamos felizes, quase sempre oferecidas pelos que nos cuidam. Às vezes, até mesmo as boas intenções partem nossos corações.

Um coração partido perde o rumo com tanta frequência que acaba se tornando adepto da solidão como escape. E pela casa ficam espalhados os livros que desejava ler, como se fossem toques sutis de um desapego imposto; as cartas fechadas, os armários escancarados, a comida no prato, a bebida no gole, telefone fora do gancho, o desespero nas lágrimas.

O coração que se parte por amor é dos mais chorosos. Dá sempre de nos colocar nos cantos das casas em festa, no lugar do personagem traído do filme, na poesia mais profunda e melancólica impossível. Há momentos em que se sente tão animado que acredita que o pior já passou. Mas basta cruzar com quem lhe partiu o coração para que se compreenda: leva tempo para se acomodar um coração partido no peito. Tempo demais para permitir que nossa alma o receba de volta. Mas é um tempo que acontece.

Coração partido é sinal de que vivemos. E por mais que pareça o contrário, haverá o dia em que não será dolorido passar os dedos sobre as cicatrizes. Em que elas serão apenas o mapa de uma vida sendo vivida sem o medo de se entregar ao sentimento.


Um final de semana iluminado ♥

3 comentários:

  1. Mariana Eduarda ( Uol)4 de mar de 2011 08:25:00

    Mariana,
    semana passada você consegue expressar que está com indícios de paixão, já nesta semana fala sobre corações partidos!Minha favorita!!!!!

    Parabéns

    ResponderExcluir
  2. "Em que elas serão apenas o mapa de uma vida sendo vivida sem o medo de se entregar ao sentimento"

    Nem preciso dizer mais nada!
    Belíssimo Mariana!

    Lilik@

    ResponderExcluir
  3. sempre tocando nossos corações!

    adorei Mariana!!!!!!!

    ResponderExcluir