3 de fev de 2011

Quem escolheu fui eu?

por Marco Nascimento


Alguns dizem que é opção. Outros acham que seja condição. Eu tenho uma opinião, mas com tanto encontro e desencontro de informação, às vezes até eu me perco em minha própria opinião. Quando isso acontece, fique sem resposta para minha pergunta:

- Foi eu quem escolheu, ou nasci condicionado a isso?

É lógico que a vida é feita de escolhas. Podemos escolher em qual colégio estudar, qual o volume que deixaremos o som ligado, além de qual programa de TV iremos assistir. Escolho o sabor do sorvete, o caderno que levarei na faculdade e até qual cor de roupa vestir.

Mas espera aí!

Será que todos os nossos gostos e vontades somos nós que escolhemos? Será que nada já está condicionado em nosso DNA desde que nascemos, e só temos a opção depois de escolher se iremos ou não querer e conseguir vivenciar aquilo?

Eu hein, que pergunta difícil...

A pergunta é difícil, talvez tenha até uma resposta, porém a explicação deve ser complexa. Mas se alguém conseguir explicar, por favor, me avise.

Queria entender se eu escolhi ou fui condicionado a gostar tanto de tomar leite com Nescau e de achar que batata frita é a coisa mais gostosa do mundo. Se o MC Donald’s foi algo que já veio em meu DNA ou eu que optei amar muito tudo isso.

Se eu que escolhi gostar tanto de Sandy e não gostar de Wanessa (ex-Camargo). Se o querer acelerar com a Ivete foi algo condicionado ou optativo. Se o jornalismo, a profissão que quero pra mim, foi mais uma escolha (que eu amo) ou condição imposta por sei lá quem.

Bom, ainda vou dormir com estas dúvidas. Ainda não encontrei a resposta por gostar tanto de umas coisas e não de outras. Se eu que escolhi ou se já nasci com um pacote de gostos e vontades condicionados a mim.

E agora, quem poderá me responder?

Abraços!

Nenhum comentário:

Postar um comentário