13 de fev de 2011

A arte de gastar

por Jorge Romero


Hoje dia de ir ao shopping, local que eu particularmente adoro, apesar de não gastar e para ser bem franco, sou econômico.

Alguns escolhem o domingo e vão as compras, mas será que compram o que realmente é necessário?

Tenho a impressão que não, porque só de lerem à palavra liquidação, saem comprando e depois nem sabem o que farão com o produto adquirido.

Com certeza já ouviram falar dos consumidores compulsivos. Eu tenho uma amiga que tem nada menos que 100 pares de sapatos, outra com 60 bolsas e um amigo, sim do sexo masculino, e para não falarem que compulsão é só coisa de mulher, com 30 carteiras. Não usam nem um terço desta coleção.

Dinheiro de borracha é outro fator que ajuda nestes gastos enormes. Não vê o dinheiro sair e gasta cada vez mais, por isso cortar os cartões de crédito é uma boa maneira de diminuir os custos. Fora que se têm descontos bons com dinheiro em espécie.

Eu muito pelo contrário, gastar realmente é uma arte acho tão difícil. Compro só depois de pesquisar muito e só efetuo a compra quando tenho que ter de qualquer maneira, fora que ganho muitos presentes.

Mas vamos ao shopping primeiro pelo ar condicionado, segundo para ver pessoas e terceiro compre pelo menos um sorvete.

Bom domingo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário