28 de fev de 2012

Que seja eterno enquanto dure...

por Marco Nascimento


Mesmo que todos possam negar, o fato é que sempre estamos em busca da “tampa de nossa panela”, o nosso grande amor. Afinal, não nascemos para ser só. Para ficar só.

O ser humano é muito dependente, e mesmo que se diga que somos independentes, mentira. Sempre precisamos de um alguém. Seja para conversar, chorar ou sorrir... enfim, dividir a vida.

Talvez tentamos nos enganar, afirmando que não precisamos de um outro alguém, apenas para que possamos nos convencer que é melhor ficar só, a sofrer por amor. Mas quem não precisa de alguém para contar como foi o dia, para pedir colo quando a tristeza bate, para comemorar uma nova conquista, ou simplesmente dormir agarradinho em uma noite fria?

O amor não se resume só em estar junto, mas em entregar-se, em viver a alegria de estar com um alguém que se possa contar a qualquer momento, que se possa ligar tarde da noite apenas para dizer “te amo”, que te mande uma mensagem de bom dia ou apenas dizendo “sinto saudades”. O amor é fazer planos, fugir da rotina, é sorrir... é também brigas, ciúmes, stress, mas é o pedido de desculpas, a reconciliação.

O amor é viver cada momento como se fosse único... é amar sem ter medo de sofrer. É querer conquistar a mesma pessoa a todo o momento. É começar e terminar o dia sorrindo.

E se um dia este amor chegar ao fim, é poder olhar pra trás e dizer: “durou o tempo necessário para ser ótimo”.

E foi!

Abraços!

Ih, Falei!

Nenhum comentário:

Postar um comentário