18 de out de 2011

Vovó

por Marco Nascimento


O seu olhar parado, sua imobilidade em cima da cama, só me fez questionar como uma pessoa tão enérgica pôde um dia chegar a este estágio na vida. Ainda me questiono, será que você sofre por isso?

Não consegui ficar nem 10 minutos te vendo nesta situação, mas neste pouco tempo que fiquei te observando, um filme passou por minha mente.

São pouco mais de vinte e cinco anos de convivência, onde a maior parte dele é sabendo que você acorda cedo, antes do galo cantar, e com uma disposição jamais vista, começa a limpar a casa, todo o santo dia, para ter seu cantinho arrumado.

Aos domingo, dia de descanso para muitos, está lá você, toda enérgica, preocupada com as visitas que irão chegar. Com a casa arrumada, preocupa-se agora com o que servir no almoço. Para agradar, compra refrigerante, bebida que você mesma não toma, e nem compra durante a semana, mas aos domingos, que recebe os netos e as filhas, faz o dia ser especial, por isso merece um guaraná comprado no bar do João.

Durante a semana, quando está só, fica entre suas orações. Fiel a Deus, sabe que ele nunca o abandonará, e procura sempre transmitir sua palavra de fé. Disposta a aprender a ler e escrever, pois não teve a oportunidade quando em sua fase de criança e adolescência, seu caderno e lápis são companheiros diários. As dúvidas da semana são sanadas aos finais de semanas com os netos.

Hoje, estas na cama, sem poder andar como antes, sem poder falar como antigamente, tendo que ser cuidada pelos outros. Tenho certeza que você não queria que fosse desta forma, mas talvez tenha sido assim, que Deus decidiu que você teria todo o cuidado, antes dispensado aos outros.

Sua história de vida emociona, sua força de vontade é inspiradora, sua vontade de aprender é animadora, sua atual condição de vida é de entristecer, mas você, minha vovó, terá sempre seu lugar em meu coração, e o filme de sua vida, será em minha mente, sempre aquele que você tem um sorriso no rosto.

Abraços!

Ih, Falei!

Um comentário:

  1. Chorei... :( ...Igual quando a Mari falou da vózinha dela...Linda homenagem. Parabéns !!! Beijão

    ResponderExcluir