26 de out de 2011

Inveja boa

por Fabi Prado

Nunca pensei que algum dia na minha vida eu fosse admitir isso, mas como já diria Raulzito: “Prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo...”, eu não sou uma pessoa de opinião formada. Não são raras as vezes que alguém me convence que eu estou enganada e eu mudo de opinião, coisa que pra mim não é motivo de vergonha. Pelo contrário, é motivo de orgulho.

Outro dia me peguei sentindo “inveja boa” de uma amiga que vai para o Caribe em dezembro. Ah, fala sério, tem coisa melhor que em pleno verão você passar sete dias no Caribe, ao lado de quem você ama, sem maiores preocupações??? Mar transparente, lugar lindo, tranqüilidade, sombra e água fresca... Confesso que por um instante senti vontade de poder ir para o Caribe em dezembro também.

Mas quando digo inveja boa é porque a inveja é boa mesmo. Eu não a invejei no sentido de querer o que ela tem a qualquer custo. Invejei de forma carinhosa: “Poxa vida, que bacana...Como eu gostaria de um dia poder conhecer o Caribe!!!”.
E já me peguei invejando outras pessoas...

Por exemplo, percebi outro dia que eu morro de inveja do corpo da Juliana Paes. Percebi também que eu invejo muito o cabelo da Grazi Massafera... E, aliás, percebi também que tenho uma inveja boa da fortuna do Bill Gates!!! Risos

Não que a “inveja boa” seja permitida sentir, mas quem é que nunca sentiu uma “inveja boa”??? Não agourando ou maldizendo quem se sente, apenas admirando. É uma inveja que não desperta a maldade e sim serve como incentivo.

Digamos que é uma inveja motivacional.

Não quero ter pra mim o corpo da Juliana ou o cabelo da Grazi ou até mesmo a fortuna do Bill, mas admiro-os e isso me incentiva a tentar chegar perto daquilo que eles são ou tem na vida.

Isso é a inveja boa: A inveja que não faz mal nem pra quem sente e nem pra quem é a vítima. A inveja boa é propulsora. Você quer ser igual ou parecido, você usa-a como incentivo. A inveja boa serve para você se espelhar nas conquistas de outras pessoas, logo ela serve para ajudar você a lutar por seus objetivos e não para você querer ser o que o outro é ou para você querer ter o que o outro tem. A inveja boa é na verdade admiração na sua mais pura essência.

Essa é uma inveja que não fere, não derruba e não maltrata. Apenas te levanta, te dá força, coragem e determinação.

E que bom seria se todos fossem capazes de sentir apenas essa inveja...

Amigos, findo-me por aqui. Aquele abraço e até a semana que vem, se Deus quiser.

Ih, Falei!

Nenhum comentário:

Postar um comentário