5 de out de 2011

Eu sou chata

por Fabi Prado


Outro dia pensando cá com meus botões cheguei à amarga conclusão que eu sou chata. Chata demais, extremamente, insuportavelmente chata.

Exponho os motivos que me levaram a essa triste conclusão sobre a minha pessoa.

O primeiro deles: Eu raramente vejo graça em brincadeiras toscas, como as feitas pelo Pânico ou pelo CQC.

Como eu posso achar graça em ver alguém sendo exposto ao ridículo como eles fazem com as pessoas?

Aquilo pra mim não é engraçado, é vulgar, é baixo, é cretino. Prefiro o humor inteligente, bem humorado de fato. Não gosto de humor forçado.

Outro forte motivo que me leva a crer que eu sou muito chata: Eu achei a aprovação da “Lei Antifumo” no estado de São Paulo o máximo, mesmo eu sendo ex-fumante.

É bom demais você sentar em um bar ou pizzaria ou restaurante e saber que você irá comer sua pizza, seu filé ou sua porção e beber a sua cervejinha ou o seu vinho ou o seu suco sem fica inalando nicotina ao seu redor. Nem ligo se acenderem o cigarro perto de mim em outras situações, o que me incomoda é comer e beber com cheiro de cigarro ao redor. Os fumantes que me desculpem, eu não tenho absolutamente nada contra quem fuma, tenho amigos, familiares, colegas que fumam, cada um na sua, mas essa lei pra mim é uma das melhores leis de todos os tempos.

Outro motivo que contribui para a minha chatice extrema: Eu não como a gordura da carne. E além de não comer, tenho aversão. Já tentei comer algumas vezes, mas fico pensando e pensando que, enquanto estou mastigando, aquela gordurazinha gostosa com cara de inofensiva que eu estou digerindo está se alojando em alguma das minhas artérias e que em alguns anos, ela vai gritar: “Olha eu aqui te entupindo toda...”.

Ah, mais um motivo e não menos convincente sobre a minha chatice aguda: Eu sou pontual. Tem coisa mais desagradável que você marcar um horário para encontrar-se com amigos em algum barzinho para um happy-hour e você chegar meia hora atrasado? Ou um casamento marcado pras 20 horas, você inventar de chegar ás 21 horas? Eu acho muito chato. Pra mim o combinado não sai caro. Se está marcado num horário X, no horário X eu estarei lá, salvo se por motivo de força maior eu não puder cumprir, mas do contrário, eu sou britânica em relação à pontualidade.

Enfim, é por essas e outras que eu estou totalmente convencida que eu sou muito chata. Fujam de mim enquanto há tempo para não se contaminarem com a minha chatice!

Um abraço da chata “mór”, Fabiane.

Amigos, findo-me por aqui. Aquele abraço e até a semana que vem, se Deus quiser.

Ih, Falei!

2 comentários:

  1. Amiga, eu também não vejo graça em Panico , mas isso é diferente de ser chata, muito pelo contrario , isso é só sua opnião , supondo que seus amigos usem drogas , você vai usar ? porque eles dizem que você vai ser chata se não usar ,mas você sabendo que isso é ruim pra vocÊ , tem certeza que vai usar , eé sua opnião , se você não gosta , o problema é seu , o bom é pra você , panico nem nada , vai dizer que você é ou não chata , isso é só sua opnião , não confunda , ;)

    ResponderExcluir
  2. olá, estava me achando uma tremenda chata e por acaso achei seu texto..mas quer saber? Pelo que você citou, não diria que você é chata, mas sim, inteligente. O Pânico é o programa mais imbecil que já vi nos últimos tempos, e hoje em dia quando alguém não curte o estilo de "humor" deles, eu acabo simpatizando na hora com esse alguém. Sabe, estou chegando a conclusão que ser chato é pensar demais, ser chato é ser sincero, é perceber o essencial..porque quem não é chato, com certeza, não está muito ciente do nosso mundo meio podre. Valeu pelo texto :)

    ResponderExcluir