26 de jul de 2011

Meu Domingo

por Marco Nascimento


Já era pouco mais de dez e meia da manhã, quando meus olhos se abriram e o sono foi embora. Ainda sob o edredom que me cobriu naquela gostosa noite de sono, fiz meus planos para aquele domingo que estava apenas começando.

Decidi que independente do que acontecesse, reservaria aquele dia apenas pra mim. Seria meu, apenas meu. E assim eu o fiz.

Sem me importar se já estava tarde ou não para continuar na cama, decidi que só sairia dela às 11:30, logo após o termino do episódio deste final de semana do seriado Sandy e Júnior, que está em reprise no canal Viva.

Começar o dia com a dupla que marcou minha adolescência foi a melhor coisa. Aliás, este foi só o primeiro momento nostalgia. Ou melhor, meu primeiro momento com a dupla, que embalou todo o meu dia com suas músicas. Minha trilha sonora do domingo ficou a cargo dos irmãos de Campinas.

Ao meio dia meu almoço já estava pronto. Macarronada. Mas almoçar mesmo foi só após as duas da tarde. Antes fiz um bolo de chocolate, que enquanto estava assando comecei uma faxina geral em meu quarto. Aproveitei que estava sozinho em casa, coloquei os CDs de Sandy e Júnior para tocar e bora para a limpeza.

Primeiro foram as prateleiras. Tirei o pó dos meus carrinhos, limpei meus livros e porta retrato. Ajeitei um lugar para meus Smurfs e mudei umas coisinhas de lugar. Depois foi a vez do rack. Arrasta televisão para um lado, carteira e chaves para outro, e lá vai o pano tirando o pó. Da gaveta papéis velhos foram para o lixo, outros para a caixa de documentos e moedas para o cofrinho.

A parte mais difícil, mas a mais importante, foi o guarda roupa. Camisetas, calças jeans, CDs, DVDs, gel de cabelo, desodorante, perfume... enfim, tudo em cima da cama. Depois de passar um paninho pelo guarda roupa todo vazio, era hora de ver o que ia ou não voltar pra ele.

Com o quarto todo arrumado e o bolo assado, lavei a louva do almoço e ainda fiz uma cobertura de brigadeiro para o bolo, que foi “decorado” com granulado. Ainda queria lavar o carro e meu tênis, mas infelizmente não foi possível, pois a água da rua havia acabado.

Pode parecer milagre ou loucura, mas este domingo foi como eu queria, pois após recusar um convite de um churrasco em família, e uma tarde em um bingo com minha tia, tive o dia apenas pra mim, onde a limpeza não foi somente em meu quarto, mas também em meu interior.

Cada coisa e sentimento foram encaixados em seu devido lugar, com isso, o que não me servia mais foi desfeito. O que me faz bem foi limpo e recolocado em seu lugar. E novos espaços foram abertos para as novidades da vida.

No resultado do dia, um quarto limpo, 2 calças e 3 camisetas para doação e um dia que eu fiz bem a mim mesmo.

Abraços!

Nenhum comentário:

Postar um comentário