13 de jan de 2011

Sem rumo...

por Marco Nascimento


Tem dias que saio pela rua sem rumo.

Pego a primeira estrada que vejo, mesmo sem saber aonde ela vai parar. Passo por cidades. Obstáculos. Pedágios. Conheço pessoas de todas as tribos. Brancos, negros, pardos, ricos e pobres. Uns me estendem as mãos, outros nem olham em minha cara.

Procuro observar cada canto do chão que estou pisando. Procuro prestar atenção em cada pessoa que vejo. Ver seus jeitos. Seus carinhos e sentimentos. Ver seus gestos de bondade e maldade. Gosto de olhar em seus olhos, podendo assim por muitas vezes ver seu coração.

A cada passo vou construindo um caminho. A cada cidade uma história. No fim, posso não ter chegado ao destino que eu queria, mas poderei olhar para trás e ver que boas lembranças eu deixei.

Tem dias que saio pela rua sem rumo. Mas... para que sair na certeza de um destino? Prefiro ter um destino incerto, pois assim posso ir construindo o meu caminho de alegria, felicidade e amor, mesmo que para isso tenha que passar pela tristeza ou pelo ódio.

Não importa qual será meu destino final. Eu quero é ser feliz durante toda minha caminhada e não só no fim.

Abraços!

Nenhum comentário:

Postar um comentário