20 de mar de 2012

Crítica aos críticos

por Marco Nasimento


Não sejamos tolos em culpar a Rede Globo de Televisão por tudo que acontece de errado em nosso país, e nem pela pouca qualidade no conteúdo da televisão brasileira.

A emissora carioca é hoje uma das maiores emissoras do mundo, e com certeza a maior do Brasil. Se ela chegou a este patamar, é porque nós, brasileiros, a fizemos desta maneira. E ainda fazemos.

Claro que não podemos dizer que ela é a mais correta de todas as emissoras, até porque emissora totalmente correta não existe. Mas também não podemos apontá-la como a única culpada, até porque nós, telespectadores, também temos culpa por algumas “falhas” cometidas pela emissora.

Se o humor escrachado está em alta, é porque deixamos pra trás humorísticos como Escolinha do Professor Raimundo, Sai de Baixo, dentre outros de qualidade, e passamos a assistir Zorra Total, Pânico na TV (produto de outra emissora) e as tão sem graça pegadinhas que colocam a pessoa exposta ao ridículo, apresentadas nos mais diversos programas das mais variadas emissoras. Deixamos de rir de piadas para rirmos das pessoas.

As novelas são outros pontos de criticas por muitos. As histórias de família feliz, românticas, com conteúdos leves foram deixadas de lado para dar lugar aos grandes crimes, as mais terríveis vilãs e cenas de sexo explícito.

Culpa das emissoras em oferecer conteúdos como estes? Até pode ser, mas quem dá audiência as novelas somos nós. Então se investem em histórias como estas, é porque a audiência está boa, ou seja, estamos assistindo e muito a estes tipos de tramas.

Só pra comparar, veja a audiência de “Fina Estampa”, onde tem a grande vilã Tereza Cristina, e de “A Vida da Gente”, que apresentou uma história leve e sem um grande vilão com terríveis planos maldosos.

A bola da vez é criticar o MMA, a mais nova moda no ramo de luta no Brasil, que teve seus direitos de transmissão comprados pela Globo. A luta chamada de esporte por muitos, está sendo comparada a rinha de galos, e os críticos de plantão estão acusando a Rede Globo de trazer a luta para a televisão aberta.

Pra quem não sabe (ou não lembra), o MMA chegou primeiro na Rede TV!, e só passou a ser apresentado pela Rede Globo devido ao enorme sucesso que o ‘esporte’ está fazendo entre os brasileiros.

Muitos cultivaram a apreciação pelo MMA, fazendo que ele tivesse um crescimento no país, e agora, que muitos são contra o esporte, queremos jogar a culpa em um outro alguém, por algo que fizemos.

A televisão que já foi denominada como uma fábrica de sonhos, hoje pode ser vista também como uma fábrica de interesses, onde determinado assunto será apresentado apenas um único lado. Além do que, atualmente o que rege é a busca pela audiência, pois é desta forma que as empresas conseguem seus patrocínios, que geram o lucro das emissoras. E isso não é mérito da Globo, mas também Record, SBT, e todas as outras.

Não sou funcionário da Rede Globo, não sou advogado dela, não estou fazendo marketing para a emissora carioca e nem pretendo pleitear um emprego desta forma, mas acho bobagem tentarmos achar apenas um único culpado para aquilo que também temos culpa.

Se a televisão brasileira está do jeito que está, é porque nós telespectadores não soubemos usar o nosso poder de audiência, e estamos apenas criticando, não agindo. Fazer um Dia sem Globo, Sem Record ou Sem SBT não resolve nada. Um dia sem audiência só irá fazer cócegas, nada mais.

Ah, e pra ciriticar, tenha argumentos, fundamentos Não critique apenas por criticar.

Abraços!

Ih, Falei!

Nenhum comentário:

Postar um comentário